Categorias
Colecionismo

Minha coleção de bonecos

Minha coleção de bonecos é pequena, mas é de coração – e de plástico.

Originalmente escrevi este texto e tirei umas fotos falando da minha coleção de bonecos em 2011, dez anos atrás o mundo era bem diferente de hoje… E eu também mudei no final das contas. Por isso resolvi atualizar este artigo em 2021 para o deleite – ou não – de quem fala que gasto dinheiro com besteira. Porém, reafirmo que não sou lá grande colecionador de nada, nem foco minhas coleções possuem, mas tenho alguns itens que se destacam – pelo menos para mim.

Não tenho tudo o que quero, mas tudo o que tenho foi comprado com carinho e dentro das possibilidades financeiras que a época permite. Anos atrás, mesmo com o dólar em um patamar considerado alto era possível fazer compras no exterior… Mas desde 2018 isso não é mais possível por diversos fatores econômicos, e só um culpado por tudo isso. Hoje se você é colecionador você simplesmente não coleciona, pois precisa de dinheiro para sobreviver…

Mas quando sobra um pouquinho até dá para brincar e comprar um ursinho da URSAL, por exemplo. Qualquer figura da Hot Toys, por mais bobo que possa parecer, está fora de minhas condições atuais… Como boa parte dos brasileiros que são fãs de bonequinhos dos SilverHawks, por exemplo.

Comecei a coleção de bonecos e afins aproximadamente em 1997 em uma viagem para os EUA, quando a McFarlane Toys começou a fazer bonecos diferentes de Comandos em Ação e aqueles feiosos da Marvel e DC… Foi uma revolução visual que custava US$ 20… que na época valia R$ 20! Um bagulho doido, de outro mundo, por vinte contos era raro demais. Então fui obrigado *aham* a comprar uns bonecos.

O primeiro boneco – o bonequinho número um, se preferir – foi o Curse of the Spawn é feio o bichinho viu. Mas era tão detalhado e assustador para a época que não pude resistir.

Infelizmente alguns bonecos não resistiram a luz solar, poeira e mofo, condições que um colecionador novato esquece ao ficar admirando seus hominhos da prateleira. As condições de acomodação que eu tinha no início da coleção eram umas prateleiras que ardiam com o sol da tarde. Hoje possuo móveis específicos para as coleções na maior parte dos casos, mesmo assim o mofo é um pernicioso inimigo.

Tem gente que tem problemas com incêndios, então devo me considerar privilegiado. Acho.

Ainda me considero amador, afinal eu não guardo os bonecos na embalagem para revendê-los no futuro. Coleciono por que gosto e minha coleção às vezes tenta imitar a Sala de Troféus do Maestro, mas é bem compacta. 

Você poderá conferir nas imagens que tenho diversas coleções, nem todas mostrei aqui e nem colocarei detalhes de tudo que possuo. A Ideia não é mostrar tudo o que tenho, a ideia é apenas mostrar que tenho problemas de acumulação de bonecos, gibis e outras tranqueiras. 

Como disse, esse é um artigo que sempre revisitarei, acredito ter encontrado um modelo interessante que irá possibilitar uma atualização mais frequente. Minha coleção ainda chapéus, gibis e livros autografados, cards de super-heróis, broches, pelúcias, réplicas, videogames e jogos além das tradicionais moedas e notas. Até bengala e isqueiro colecionei por um tempo.

Espero que em breve a nossa situação mude, para – quem sabe – daqui há algum tempo eu refazer esse artigo com palavras de incentivo ao colecionismo, de uma maneira mais econômica e talvez ecológica. Colecionismo na época de dólar alto também é complicado né?

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

12 respostas em “Minha coleção de bonecos”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.