Categorias
Opinião

PV ZK BSCHK PV ZK PV

Memetizei o meme PV ZK BSCHK PV ZK PV também.

Farofeiros, farofeires e farofeiras, em um mundo de ligma, beijo de Poseidon e da religião que não toma café as mais diversas novidades se tornam novas quando a novidade é nova. Conheci recentemente o PV ZK BSCHK PV ZK PV, um meme que mostra como fazer música com qualquer coisa pode funcionar, inclusive apertando aleatoriamente teclas no Google Translate e colocar uma batida.

Existem alguns vídeos já mostrando tal habilidade musical pelo YouTube, mas resolvi eu mesmo criar uma experiência. Isso mesmo, o aclamado criador do vídeo 1 HORA DE PROPAGANDA DA TRIVAGO acaba de criar 1 hora de PV ZK BSCHK PV ZK PV.

Não consegui identificar o autor original do meme para dar-lhe o devido crédito, mas usei em um vídeo – com edição questionável – imagens do que acredito ser o mais antigo. Autoria de meme é algo complicado, até “sofro” com isso as vezes mas não tem o que fazer, memes são de domínio público de acordo com as normas da ABNT.

Sou um péssimo editor de vídeo e as ferramentas que sei utilizar são de qualidade duvidosa. Tentei fazer o meu melhor, apesar disso a renderização demorou mais de 4 horas e tive que ir dormir antes de subir o vídeo para o YouTube. Você acha que é fácil fazer merdas para a internet? Mas não é.

É um trabalho árduo que leva muito tempo e, normalmente, não rende dinheiro, fama, ou seguidores dispostos à engajar em suas postagens (boas ou não). O mundo não é justo com quem fica alterando imagens de maneiras toscas e nem para quem fica fazendo montagens engraçadinhas (e algumas sem graça).

Se algum meme um dia me rendesse dinheiro de verdade talvez meu pensamento fosse diferente. Contudo este é um bom exemplo de algo divertido mas que não vai durar mais do que uma hora. Até o momento da publicação deste texto todos que haviam visto o vídeo não entenderam a graça e nem o assistiram por uma hora.

É difícil ser memeiro.

Pensamento do Dia

Depois da Guerra dos Mundos e São Luís e da saudade do Brasil é isto o que nos resta.

Por Rodrigo Castro

Debochado, inconveniente, guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.