Categorias
Games

Tá caro ser gamer hein?

Nunca foi tão caro ser gamer no Brasil.

No universo dos games sempre tem alguma história pessoal de aperto financeiro. A alta do dólar e a histórica falta de incentivos tecnológicos no mercado nacional complicam ainda mais o mercado. Peças de diversos modelos e marcas simplesmente sumiram do mercado nos últimos meses e nem pode se culpar o COVID-19 – é culpa do governo brasileiro mesmo. Como é caro ser gamer no Brasil, principalmente em 2020.

Os abusivos impostos de importação sobre todo tipo de artigo eletrônico atrapalha o desenvolvimento tecnológico sem o devido investimento na produção. Estes impostos adicionam mais de 70% do valor da compra, incluindo frete, é %$#%.

Tá caro ser gamer - PC setup vermelho - Blog Farofeiros

Não pense que nesse texto lhe trarei uma solução, eu mesmo não achei itens que queria nos valores que posso pagar. A situação não é boa para ninguém e a tendência é piorar, mas sei que não dá para ficar muito tempo sem um joguinho novo (mesmo que ele seja velho). Com isso em mente junto algumas informações para te ajudar a gastar menos. Não há mágica nem segredo de como você vai ficar rico comprando o seu console ou PC dos sonhos, não caia nessas histórias de otimismo tóxico.

Como é caro ser gamer no Brasil estão surgindo muito oportunistas e especuladores, e prepare-se, a pirataria irá voltar com força se nada for feito em breve. Não sou especialista em nada, não consigo montar meu PC sozinho por exemplo, mas acho que este artigo funcionará como um ponto de partida para você tentar fazer uma boa compra.

Dividimos o assunto em hardware e software, ambos falando de consoles e PCs. Se tiver alguma dica de ouro deixe nos comentários, mas tem que ser de graça. Algumas imagens mostrando preços foram editadas para proteger a identidade de seus vendedores perante nossas críticas, mas os valores são reais. Lembro ainda que os links e valores podem variar sem aviso prévio.

Hardware

Tá caro ser gamer - PC setup roxo - Blog Farofeiros

Quanto ao hardware podemos ficar muito assustados. Sejam consoles ou PCs (completos ou seus componentes avulsos) tiveram seus preços extremamente inflados nos últimos meses. Com a alta do dólar alguns fabricantes simplesmente pararam de vender seus produtos no país devido os custos e baixa lucratividade perante o mercado internacional. Sabemos muito bem que no setor de tecnologia ninguém faz caridade com componente barato para saciar o desejo de uma sociedade.

Se você for montar um PC hoje e quiser um processador Intel ainda vale a pena comprar um i5 de última geração pois os preços de processadores i7 dispararam. Nem vou mencionar i9 pois esse modelo tem um preço completamente fora de qualquer realidade em qualquer lugar no mundo. E fique atento na hora da compra, na Asus um notebook qualquer com i7 pode sair por mais de R$ 20.000,00.

Sai mais barato e eficaz investir na placa de vídeo do que em processador. Além disso para games hoje em dia ajuda mais ter uma placa de vídeo robusta do que um processador extremamente potente. É óbvio que se você puder ter os dois o rendimento da máquina será muito melhor, mas em alguns casos temos que escolher corretamente onde investir o dinheiro.

Emuladores são um caso a parte, alguns cobram muito mais da CPU do que a placa de vídeo – principalmente se você estiver interessado em jogar The Legend of Zelda: Breath of the Wild em 60 FPS e em 4K.

Tá caro ser gamer - GeForce RTX 2060 - Blog Farofeiros

Uma máquina completa com uma configuração razoável sem monitor ou outros periféricos na Pichau, por exemplo, você pagará aproximadamente R$ 3.700,00 à vista. Mas se você quiser dar um upgrade na placa de vídeo a coisa se complica financeiramente. Uma NVIDIA GeForce RTX 2060 não sai por menos de R$ 3.000,00. Só a placa.

Em uma rápida comparação feita no Buscapé vemos cinco lojas vendendo este modelo de placa de vídeo com uma variação absurda nos últimos 40 dias. Como um mercado se sustenta quando uma placa de vídeo fica R$ 1.000,00 mais cara em um mês?

Console Vs. PC

Tá caro ser gamer - PS$ Fortnite setup - Blog Farofeiros

Ao ponto que comprar um PC de mais de R$ 7.000,00 para rodar games de última geração nas melhores configurações é algo proibitivo para a maioria dos brasileiros podemos dizer que um console de mais R$ 4.000,00 também é. A diferença é que a liberdade na troca de componentes para um upgrade (ou downgrade) que um PC te dá é absurda se comparado à qualquer console. A possibilidade da troca de peças com upgrades é a principal vantagem no quesito hardware de PC. As vantagens do software de games no PC serão comentadas mais abaixo.

E nem vou colocar PS5 ou Xbox Series X no meio da conversa, não adianta muito compará-los com um PC já que não sabemos seus valores ainda.

Não posso deixar de lado o fato que um PC robusto desses pode ter outras funções. Edição de vídeos, imagens, composições em 3D e arte digital como um todo em um PC gamer são atividades que este tipo de máquina executa com tranquilidade. Além de poder usar para outros tipo de de entretenimento como ver filmes em 4k (desde que seu monitor tenha a tecnologia), por exemplo. Particularmente utilizo meu PC para todo tipo de atividade, incluindo edição deste texto e vídeos.

Uma solução é recorrer aos usados, enquanto não se recomenda a compra de peças usadas de PC a situação é bem diferente referente aos consoles. Seja por saudosismo ou simplesmente limitação financeira, deveria haver sempre uma opção que cabe no bolso de cada um. Deveria.

Tá caro ser gamer - Preços Nintendo - Blog Farofeiros

Obviamente a maioria dos consoles são importados, mas há um assustador aumento no valor de venda de consoles antigos e usados de maneira especulativa e abusiva. Os melhores exemplos ficam por conta dos consoles da Nintendo, diversas gerações, raros, usados e novos, estão todos absurdamente caros. Não dá para comprar nada da Nintendo agora.

Talvez a melhor opção seja a geração atual dos consoles PS4 e Xbox One, em suas versões normais. O console da Sony com cinco jogos (meia bocas) e mais 3 meses de PSN Plus sai por R$ 2.599,00. Já o console da Microsoft com Star Wars – Jedi: Fallen Order sai por R$ 2.210,00. Na minha opinião os dois consoles são bem mais atrativos que os da Nintendo.

Software

Tá caro ser gamer - Marvels Spider Man - PS4 - Blog Farofeiros

Está caro ser gamer, mas os jogos estão tentando resistir à alta de preços. Não posso dizer que o mercado esta se esforçando para impedir um estreitamento entre produtora e consumidor, mas algumas boas práticas ajudam.

A superioridade gráfica e a facilidade de acesso a jogos torna a escolha por um PC por um gamer bem fácil. Apesar disso não menosprezo o valor dos consoles, eu mesmo tenho vários (alguns colecionáveis), e centenas de jogos que criam a real lembrança emocional e o laço com a plataforma. Mas lembre-se, não é hora de gastar com isso.

É fato indiscutível que o preço final de jogos são bem mais baratos no PC do que em qualquer console da geração atual. A facilidade de se conseguir jogos grátis nas mais diversas plataformas de venda também é uma vantagem, GoG, Humble Bundle, Steam, Epic Games Store entre outras lojas menores.

Lançamentos como Cyberpunk 2077 nos consoles custam em média R$ 250,00 (cópia física), enquanto na Steam, em sua versão digital, o mesmo jogo sai por R$ 200,00. Assassin’s Creed Valhalla tem variações em todas as plataformas: PC R$ 199,99, Xbox One R$ 229,95, PS4 R$ 279,90.

Vemos essa variação em jogos mais antigos e com menor publicidade também, como por exemplo o Two Point Hospital: PC R$ 87,99, Xbox One R$ 149,95, PS4 R$ 164,90. Mesmo conteúdo, sem mídia física mas em plataformas diferentes.

Console Vs. PC

Tá caro ser gamer - Xbox One setup - Blog Farofeiros

Para piorar a situação produtoras como a Ubisoft aumentaram sem dó o preço brasileiro de seus games. Os games anunciados durante a Ubisoft Forward 2020 variam de R$ 200 a R$ 500 dependendo da plataforma e do pacote. Os preços nos EUA continuam altos, mas são os mesmos valores de antes da pandemia. A própria Ubisoft avisou que não vai aumentar os preços por enquanto, mas o futuro é incerto…

Depois disso até achei Cyberpunk 2077 “barato”. E mesmo utilizando recursos de pagamento nacionais para parcelamento é inegável que os games estão muito caros. Junto da alta do dólar e uma clara piora dos salários (de quem ainda tem emprego) será difícil ver gente gastando R$ 200 em um game que o seu PC não roda.

Promoções como da Steam e da Epic Store são o que tem me salvo particularmente. Com pouco tenho garantido uma ótima diversão com jogos de produtoras menores ou mais antigos.

Nos consoles sempre vemos promoções em market places de jogos em suas versões físicas. Por isso há muita variação e é muito importante pesquisar em tudo antes de efetuar uma compra, mas sempre se atentando à reputação da loja. Death Stranding para PS4 por exemplo tem preços que variam de R$ 78,90 até R$ 249,00.

Games por assinatura

Tá caro ser gamer - Xbox Game Pass Ultimate - Blog Farofeiros

Existe também a novidade de transformar o consumo de games em um serviço. Inspirado em moldes como da Netflix a Microsoft tem feito muito barulho entre os gamers com seu Game Pass. O serviço disponibiliza centenas de games mediante assinatura: você não tem propriedade de jogo nenhum, mas poderá jogá-los sem ter que comprar enquanto estiverem disponíveis no serviço.

Não sei se o podemos comparar com serviços parecidos como Live Gold e PSN Plus, afinal os dois oferecem apenas jogos antigos e alguns supostos descontos. No Game Pass a brincadeira é mais interessante.

A novidade é que o Game Pass não se restringe ao console Xbox, ele também está disponível para PC. Enquanto o preço não é dos mais baratos posso afirmar sem medo que você gasta menos com a assinatura do que comprando os games. Não são apenas jogos de catálogo, há lançamentos também, como Carrion, Halo 3 (novidade no PC), The Outer Worlds entre muitos outros.

Outros serviços como Utomik até tentaram fazer algo parecidos mas seu catálogo de jogos é extremamente datado – mesmo que o jogo rode por stream – não me pareceu tão vantajoso. O xCloud, também da Microsoft, promete rodar os games em stream e já está incluso no valor no Game Pass.

Pirataria

Tá caro ser gamer - The Legend of Zelda - Breath of the Wild - Blog Farofeiros

A pirataria ainda é um problema para quem comercializa games , mas é a solução para boa parte dos consumidores. Com os consoles custando o olho da cara não é difícil encontrar no mercado até Nintendo Switch desbloqueado.

A emulação tem feito seu papel também, e com um recente lançamento de The Legend of Zelda: Breath of the Wild a coisa ficou bem séria. Além do game ter sido perfeitamente adaptado ao controle e sensores de movimento do DualShock ele tem rodado em 4k e 60 FPS. Um belo upgrade na minha opinião, já que o console não conseguiria fazer isso. Apesar de precisar de muito processamento, sem utilizar a placa de vídeo, a rom tem feito bastante sucesso – além de rodar muito bem.

Para você ter ideia, na Amazon o jogo físico de The Legend of Zelda: Breath of the Wild para Nintendo Switch chega a custar R$ 350,00.

Infelizmente nos próximos meses acredito que veremos mais casos parecidos, o público que irá buscar por emuladores e cracks de jogos deverá aumentar. E se há procura certamente veremos mais gente vendendo jogos piratas no Mercado Livre.

Acessórios gamer

Tá caro ser gamer - Steam Controller - Gráfico Buscapé - Blog Farofeiros

Como todo mundo está fazendo live (menos eu, eu deveria, mas não tenho feito com frequência) luzes, tripés e webcams tiveram um aumento substancial também. Com o dólar alto é óbvio que esses acessórios ficariam mais caros também. O DualShock 4, que além de servir para PS4 é um hit para PC também, saiu de R$ 190,00 para R$ 270,00 em quarenta dias.

Outro exemplo que me assustou foi o caso do Steam Controller. Aqui em casa tenho o sonho de ter o controle junto do Steam Link para poder jogar meus games de PC na TV da sala. Mas o preço só do controle praticamente dobrou entre Fevereiro e Julho de 2020.

Mas nem todo acessório é absolutamente necessário para você poder se divertir. Não sei o preço do mouse que pisca e nem acho que você precise de um. E cadeira gamer não é acessório, isso é ilusão de marketing, vá comprar uma cadeira do mesmo valor mas dez vezes melhor e com cores menos berrantes.

Tá caro ser gamer no Brasil, e no exterior?

Tá caro ser gamer - Nintendo lotada - Blog Farofeiros

Um game de US$ 60 é caro lá fora também, independente da crise financeira, isso não resolve o problema mas ajuda quem tem acesso à esses valores mais estáveis. Os componentes tem se mantido em um valor estável também mas a guerra comercial entre China e EUA pode piorar isso.

Um notebook gamer como o Razer’s Blade Pro 17 pode sair por até US$ 4.000,00, sem frete, sem impostos e comprado nos EUA. Uma versão chinesa de marca que nunca vi na vida sai por R$ 9.000,00 com frete – mas sem impostos – e ainda facilita o pagamento em parcelas. Há máquinas da Konami à venda no Japão por valores a cima de R$ 9.000,00. Vale a pena comprar qualquer um destes? Duvido muito, só acho que todos tem seus riscos – seja por conta da alfandega seja por conta da qualidade – tudo é possível, até o extravio.

Comprar lá fora hoje é inviável para pessoas físicas, lojistas devem ter mais artimanhas, mas com certeza não vão conseguir burlar o dólar de R$ 5,00. Grande dia para ser gamer no Brasil.

Por Rockerz

Pai. Marido. Gamer. Colecionador. Desenha, pinta, escreve e bebe. Hippie que resolve tudo.

Depois de tentar escrever a sério viu que a vida é uma piada e largou a mão da mídia tradicional para virar um comunista que só lê gibis de super herói norte americano.

2 respostas em “Tá caro ser gamer hein?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.