Categorias
Opinião

Tristeza

tristeza.jpg

Farofeiros e farofeiras,

Somos submetidos a tristeza diariamente e aparentemente ninguém se importa com o que parece estar se tornando um caso de saúde pública devido a tantos casos e tantas formas de alguém ser realmente triste. O pensamento da tristeza transbordando em nossa sociedade anda de mãos dadas ao fato de ninguém se importar realmente com o próximo, afinal a tristeza é apenas uma “frescura” da pessoa e “uma hora passa”.

A quem interessar este pensamento aviso que é triste saber que pessoas acordem todos os dias para viver de tristeza, seja com o trabalho, com um relacionamento, com a ausência de alguém, os motivos podem ser vários e não é possível escalonar a dor, afinal é pessoal demais como cada pessoa lida com essa dor. Algumas pessoas podem lidar bem com o estresse no trabalho, enquanto essa mesmo pessoa não consiga suportar mais viver com a pessoa que teria escolhido para passar o resto da vida juntos.

Acredito sim ser uma epidemia e estar enraizada de forma perniciosa em nossa sociedade que cada vez mais mostra que tudo e todos são supérfluos, tudo e todos podem ser trocados, substituídos por algo tão bom quanto ou melhor, muitas vezes até mais barato.

O peso que você carrega e a dor que você sente são só seus, mas o que a sociedade poderia fazer para impedir que cada vez mais pessoas sintam-se assim? Creio que para qualquer âmbito que seja aplicado o respeito ao próximo, pregada em todas as religiões e exigida pela lei federal, deveria ser o suficiente para que você que sente tristeza não fosse menosprezado. Mas como não vivemos no mundo ideal as pessoas normalmente gostam de piorar a situação e as crenças e direitos que deveria ser coisas boas vão todas por água abaixo, tudo em nome do próximo não conseguir lidar com uma tristeza.

O tempo ajuda a curar feridas, ajuda a esquecer pessoas e ajuda a pensar, mas quando você permitiu isso a alguma pessoa? Quando sua humanidade vai permitir que você pense no próximo? Não é necessário ser como algumas religiões pedem, amar o próximo como a si mesmo, basta ter respeito pelo sofrimento alheio e ajudar se possível.

Mas se você prefere ser superior em cima de alguém que esteja em maior dificuldade que você no momento, parabéns, você é um imbecil e precisa ser tratado como tal em uma ilha bem afastada de todos, onde você pode pensar sozinho em si mesmo.

Pensamento do Dia: “Tristeza não tem fim, felicidade sim.” A coisa é tão triste que até samba estou recitando.

Por Rodrigo Castro

Debochado, inconveniente, guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.