Categorias
Pensamento

O tombo

Farofeiros, farofeires e farofeiras, o tombo foi lindo demais mas poderia ter sido maior. Bem maior, como se fosse do Palácio do Planalto até a Quinta Camada do Inferno. Assim talvez eu ficaria satisfeito e até feliz, o ombro deslocado é um brinde que não chega a ser uma cereja no topo desse bolo.

O que me chamou a atenção mesmo é o nome do médico que atendeu o político, Dr. Marvel Falcão, ou melhor, Marvel Faber Pelucio Falcão. Marvete desde a concepção que deve ter ficado muito feliz em ajudar alguém que caiu saindo do isolamento social rígido que o Ceará entrou. Ou não né, Brasil 2021 é uma caixa de cloroquina pirata feita na China.

Enquanto a pizza é preparada no meio de uma pandemia piorada pela ignorância. Vivendo nesse balanço maluco me alienar é constantemente a saída para não viver afogado nessa situação desesperadora.

Minha vontade agora era realmente de ir para a rua com uma bandeira vermelha na mão, boné do MST na cabeça, para pedir o tombo – ou impeachment – de um certo tiozão do churrasco viciado em cloroquina. Sim, enquanto afirmo – e reafirmo – que o DCM é o meu espírito animal preciso me lembrar que aglomerar é um ato extremamente perigoso neste momento.

O Tombo - X-Men - 02 - Blog Farofeiros

Tão perigoso quanto votar em um filhote da ditadura e achar que ele não vai querer fazer uma ditadura. A escolha não é nada difícil mas tem gente que acha que é complicado escolher entre um professor e um condenado por incitação ao crime de estupro. Pois é.

No final este texto não é sobre um tombo mas sobre o desejo de uma queda. E se ainda estamos lutando é sinal que não nos venceram. Continuamos resistindo, não sei por quanto tempo, mas resistimos. A temporada de caça ao brasileiro ainda está longe de acabar pois o tombo que nós levamos ainda custará muito para todos nós… Sim, está cada vez mais difícil ter esperança.

Mas quem sabe uma estrela surja para iluminar toda essa escuridão. Quem sabe?

Pensamento do Dia

Pensamento - Stephen King - Blog Farofeiros

Desculpa, bateu a bad pesada. Mas vai passar, tudo passa.

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.