Categorias
Filmes

Homem Aranha – Sem Volta Para Casa

Review sem spoilers de Homem Aranha – Sem Volta Para Casa.

Pelo título já imaginava que haveria tragédias na vida de Peter Parker em Homem Aranha – Sem Volta Para Casa, mas o que poderia acontecer? É o MCU, haveria fan service, apelariam para a nostalgia, usariam o Doutor Estranho como Tony Stark e deveria ter mais Homem Aranhas envolvidos. Certo? Certo, porém a história é mais surpreendente os críticos poderiam almejar.

Não me considero um crítico de cinema e nem nada disso, sou um fã que gosta de escrever sobre as coisas que gosta. No caso do Marvel Cinematic Universe não canso de criar teorias, sempre erro mas para mim isso é boa parte da graça de se acompanhar esses personagens. Aliás, Homem Aranha é, sem dúvida, um dos meus personagens favoritos. Sofro com o andamento que algumas encarnações do personagem sofre, nos quadrinhos e no cinema.

Tobey Maguire é um bom ator, mas nunca consegui vê-lo como um Peter Parker, apesar dos filmes serem bons. Diferente de Andrew Garfield que, para mim, interpretou o cabeça de teia como nunca havia imaginado, ele era um ótimo Peter… Mas as histórias dos filmes nunca foram interessantes. Aí chegou Tom Holland e achei interessante essa encarnação, mas tinha um problema: o Homem de Ferro.

Pode parecer até que não gosto de Tony Stark algumas vezes, mas na realidade curto bastante o personagem… Só não acho que ele seja tão bonzinho e altruísta como a grande maioria das pessoas prefere acreditar. O bilionário ser o mentor de Peter Parker nunca – eu disse nunca – foi algo que deveria ter acontecido… Este fato tirou muito do brilho do personagem e de sua origem.

Por isso nunca havia falado de um filme do teioso até o momento, até análise de trailer fiz, mas o filme todo não. Em sua aparição em Capitão América – Guerra Civil vi o apadrinhamento como algo interessante, mas logo em seguida a relação corroeu e transformou o Peter Parker que conheço. Tom Holland não o interpretou até Homem Aranha – Sem Volta Para Casa.

Ouso dizer que talvez este seja o melhor filme da Marvel nos cinemas até o momento por ter colocado tudo – simplesmente tudo – que um filme de super herói precisa para ser bom, ganhar dinheiro e agradar os fãs. Normalmente essa conta é impossível de se atingir, quando agradar um, outro provavelmente achará ruim.

Ver todas as surpresas deste Homem Aranha me fez sorrir, quase me fez chorar por diversas vezes, me fez temer pelo futuro do personagem e, por fim, partiu meu coração. Não direi que este é o Homem Aranha definitivo, outras versões poderão surgir, mas este de Tom Holland merece toda minha atenção, carinho e respeito. Tudo por conta deste filme.

Diversos escritores de quadrinhos foram consultores para a trama do filme, diversos deles muito bons que renderam boas histórias. Destaco Brian Michael Bendis, de Ultimate Spider Man além de ser criador de Miles Morales, e Dan Slott, o cara que matou o Homem Aranha em um arco maléfico e o trouxe de volta muito tempo depois… Ambos autores mataram Peter Parker e, isso simplesmente partiu meu coração.

Bem, a Marvel conseguiu fazer isso novamente de uma maneira surpreendente, mas nos cinemas… E no meio dessa bagunça Peter Parker está finalmente em casa.

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.