Caixas de Itens

A crise das Caixas de Itens nos games

Escrito por | Games

As Caixas de Itens, ou Loot Boxes, estão na maioria dos jogos mais recentes. As produtoras encontraram um jeitinho esperto de obrigar o jogador a gastar mais dinheiro ainda com o jogo além das mensalidades, expansões e outras microtransações.

A crise das Caixas de Itens começou recentemente com uma imensidão de lançamentos utilizando o sistema para ganhar mais dinheiro. Essa venda indiscriminada dessas caixas misteriosas criaram vários tipos de “bons” negócios para as produtoras. Alguns games vendem apenas a chance de ter alguns itens estéticos enquanto outros vendem até a alma da mãe dentro da caixinha. Mas agora a coisa complicou.

É uma microtransação

Micro transações existem já faz um bom tempo e sempre irão existir. São de várias formas e de diversos valores e para virtualmente todas as plataformas. Jogos para smartphone são mais comuns terem muitas vantagens, Idle Poring (nefasto game baseado em Ragnarok Online) vende moedas e até serviços de assinaturas de vantagens.

Warframe utiliza um sistema interessante onde você até pode comprar uma arma endiabrada do capeta vermelho. O diferencial fica por conta que os itens podem ser obtidos ingame também, sem gastar dinheiro real, apenas tempo (que é também uma tática de diversos jogos para smartphone também).

Em Overwatch vemos um bom exemplo na minha opinião. Nunca comprei uma caixinha que fosse, mas como lá são apenas itens estéticos eu posso até andar fora da moda mas não afeta a jogatina. Andar com a Mercy com as pernas de fora com o chinelo do McGree não me fará ter vantagens de dano ou esquiva… literalmente não há vantagens neste aspecto.

Caixas de Itens - Star Wars Battlefront 2

Caixas de Itens do mal

Mas temos o mais recente anuncio de Caixas de Itens em Star Wars: Battlefront 2, da EA, e a coisa não é nada boa.

Shadow of War, For Honor e até Assassins Creed: Origins tem sua jogabilidade afetada pois além de pagar pelo jogo uma hora você terá que gastar dinheiro com caixas de itens aleatórios. Não importa hoje se o jogo é de multiplayer ou solo, vantagens são vendidas para quem quiser pagar paga matar melhor. O Pay To Win revive com uma força tremenda.

Se não bastasse a aleatoriedade, assim fica fácil receber algo que você não quer ou não precisa, existem as raridades diferentes. Você até pode conseguir um item especial em Shadow of War, por exemplo, mas de acordo com a raridade os status podem ser melhores. E neste caso estou falando de um jogo onde você pode simplesmente perder o item que “ganhou” de sua compra, já que tropas podem morrer… e permanecer mortas.

Quem gosta de Caixas de Itens?

Aqui no Brasil fico abismado com a falta de posicionamento de formadores de opinião mais conhecidos. Nada é comentado provavelmente com medo de perder um possível patrocínio.

Na mídia em inglês o site OpenCritic já se posicionou contra as Caixas de Itens, Youtubers como Angry Joe e TotalBiscuit concordam comigo que a coisa virou uma patifaria. Você confere o vídeo dos dois abaixo.

Nosso bróder Timbricius comentou comigo que não é tão difícil assim conseguir as coisas em Star Wars Battlefront 2 como foi mencionado nos vídeos acima. Exagero dos YouTubers? Ele ainda comenta um pouco do que conhece de For Honor.

(…) Que você upava e depois comprava caixas com grana e a diferença de poder dos itens desbalaçanceava muito o jogo, já que um cara de lvl 1 sem nada pode enfrentar um de lvl 50 cheio de equips OP (é só um exemplo pois não lembro os níveis do jogo). Esses incomodavam demais, deixavam o jogo muito desbalanceado.

Diversos fãs tem se revoltado nas redes sociais também. Infelizmente o movimento não fará diferença alguma pois se tratam de jogos tradicionais e produtoras gigantes. Todas as Caixas de Itens trazem aleatoriamente itens que você tem apenas chance de ganhar transformando tudo em um caça niqueis, independente de ser um Pay to Win ou não.

Jogos para dispositivos móveis ditaram a regra. Agora é compre o jogo e pague para fazer alguma coisa além de apanhar de gente que paga. Será que perdemos a guerra mesmo contra as microtransações?

Última alteração: 10/10/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *