Categorias
Games

World of Warcraft – Dragãozinho

Você sempre quis ser um dragãozinho em World of Warcraft? Então seus desejos foram atendidos com Dragonflight.

Não me entenda mal, você pode continuar à gostar de World of Warcraft e pode ter adorado a expansão de dragãozinho, mas para mim, uma empresa como a Blizzard poderia ousar mais. Poderia criar algo realmente novo e único no lugar de reutilizar visuais e personagens ruins. World of Warcraft: Dragonflight poderia ser algo novo de verdade, mas preferiram fazer a mesma coisa de novo.

Veja o trailer abaixo.

Viu o trailer? Não é de World of Wacraft: Dragonflight, é de Mists of Pandaria e é a mesma história de novo.

A Aliança e a Horda aportam em um novo arquipélago, novos aliados precisam ser encontrados em mapas de florestas com ruínas, fogo e gelo. Os dragões verdinhos, azuis, vermelhos e tal. E aí fizeram mais uma expansão que tentam vender como novidade. Não estou falando de Pandaria, nem Draenor ou Kul Tiras. As variações são tão pequenas que é meio ofensivo venderem tudo como novidade!

Esse sistema de sempre existirem cinco novas áreas limitam criativamente e pode limitar mecânicas mais interessantes de serem criadas. É a mesma história do desembarque e conhecer novos seres, grindar reputação com eles e ter acesso às novas áreas.

Todos os mapas novos são parecidos com mapas velhos. Com o tanto que já vimos por aí, a capacidade de desenhar arquiteturas interessantes, o que entregam são mais florestas como toda expansão.

Uma nova classe heroica que tem uma raça que se parece uma lagartixa com asas. Os Dracthyr são uma classe sem inspiração e uma caça com um design pobre. No próprio jogo há modelos de personagens draconianos muito mais bonitos do que essa nova raça. A nova classe Evoker associada à ela é mágica e mode ser um causador de dano à distância ou um curandeiro. Até monge conseguiram melhores mecânicas e nem foi preciso criar uma raça para isso.

Colocar como novidade voar em um dragão de maneira mais “real” é no mínimo um equívoco atrasado. Guild Wars 2, só para mencionar um exemplo, já fez isso uns anos atrás com habilidades e tudo. Ah, mas você vai poder mudar o visual do dragão… Então, confira o vídeo comparando dois tipos de montarias voadoras do jogo. Duvido que a Blizzard fará algo muito diferente.

Ah, mas e a UI nova? Será que a Blizzard vai pagar alguma coisa para quem criou o addon XPerl que eles copiaram descaradamente? Sem mencionar que qualquer jogo de celular tem mais cuidado para fazer uma UI mais acessível e bonita do que eles fizeram.

Mas, até o momento pelo menos, não foi anunciado o vilão da expansão. Quem os jogadores irão enfrentar para salvar Azeroth da destruição? Ou não haverá um antagonista?

Durante a apresentação a Blizzard colocou um monte de gente branca falando do quanto a expansão é uma coisa maravilhosa. Pelo menos colocaram mais mulheres e não binaries ali, mas ficou claro que algumas estavam desconfortáveis na situação.

A camiseta Blizzard com o arco-íris não me convenceu.

World of Warcraft - Dragonflight - Dracthyr - Evoker - Blog Farofeiros

Aliás, nada me convenceu. Por que o medo de evoluir? Sou um crítico ferrenho de Mists of Pandaria, mas se compará-lo às novidades de Dragonflight já dá saudade do Kung Fu Panda. Se estou puto? Não, só não vou jogar mais uma expansão frustrante e cara.

Por Rodrigo Castro

Debochado, inconveniente, guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.