Categorias
Games

Vamos comemorar 30 anos de Final Fantasy

30 anos de Final Fantasy?

Juro que não acreditei quando fui ver um artigo no Kotaku falando sobre a data, tive que confirmar que sou velho desse jeito. Mas sim, são 30 anos de Final Fantasy neste planeta e isso é impressionante.

Em 18 de Dezembro de 1987, eu tinha apenas sete anos, a Square lançou o jogo que iria definir um gênero no universo dos games. Desde então a Enix se fundiu com a Square e lançaram 14 continuações e mais uma dezena de spinoffs. Mas todos tem um Final Fantasy favorito, no meu caso é o famigerado Final Fantasy III no ocidente e VI no oriente.

Como você pôde reparar sou da época em que se alugar games era algo corriqueiro e necessário até para se ficar por dentro de grandes novidades sem gastar muito aqui no Brasil. Super Nintendo é meu console do coração e não sei se consigo lembrar de todos os games que joguei e Final Fantasy VI foi um dos jogos que adorava alugar.

Final Fantasy VI - 30 anos de Final Fantasy - O fim do mundo

Adorava mas era um problema

Tinha que rezar para ninguém alugar na sexta para que eu pudesse aproveitar sábado, domingo e um pouquinho da segunda antes de devolver o game pagando uma diária. Na época também não me recordo de nenhuma publicação de games fazendo um detonado. Sim, o jogo é imenso e cheio de caminhos, uma revista só seria pouco para mostrar tudo. Sem contar que o jogo obviamente não era dublado, tão pouco em português. Se tivesse sorte você teria em mãos a versão em inglês mas a versão japonesa andava por aí.

Ah, o save game também era uma questão de obra divina. Só uma vez consegui utilizar o mesmo save game em uma semana seguida da outra. O jogo era alugado e qualquer maluco poderia aluga-lo e simplesmente apagar meu progresso. Nem internet para ofender um ser desses existia na época.

Vamos comemorar 30 anos de Final Fantasy - Final Fantasy VI

Resultado, como adolescente nunca pude terminar Final Fantasy VI. O que me traumatizou como adulto. É sério.

Houve uma época que consegui reativar meu Super Nintendo e comecei a comprar alguns jogos originais para ter em minha coleção. Mas Final Fantasy VI eu nunca consegui original, os preços eram extorsivos o que me forçou ir até a Rua 25 de Março aqui em São Paulo e comprar o cartucho pirata. Paguei R$ 15 mas não incluía a bateria. O total deve ter dado R$ 16.

O game original ainda é super valorizado e constantemente o que me interessa tem um preço abusivo. Ainda mais se falando em um cartucho conservado e com a caixa e manual original de 1994. Hoje possuo a versão mobile (que é uma porcaria sem limites), a versão para PC (ruim ruim ruim) e o cartucho pirata de Super Nintendo que as vezes ligo na TV só para matar a saudade já que nem sempre consigo matar o safado do Kefka e salvar a porcaria do Shadow.

Não vou entrar no aspecto técnico quanto aos avanços que o jogo representou na época do lançamento. A narrativa envolvente ainda me pega pelo pescoço e não consigo comprar-lo com nenhum outro game mais recente.

Vamos comemorar 30 anos de Final Fantasy - Final Fantasy VI

Você também tem uma história nesses 30 anos de Final Fantasy? Comenta aí para rirmos (ou chorarmos) juntos!

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.