Categorias
Games

Por que eu gosto de Dark Souls?

Muitos jogadores, só de ouvirem as palavras “Dark Souls” já têm uma resistência natural. Afinal, por que jogariam um jogo tão difícil? Por que enfrentar tanta crueldade e dor de um jogo extremamente punitivo e impiedoso, se podem jogar tantos outros “mais legais” e “relaxantes”? Se você, ao ouvir as palavras “Dark Souls” tem estes mesmos pensamentos, não sabe o que está perdendo. Sim. É isso que eu digo. 

Enquanto passei por uma infinidade de jogos “legais” e “relaxantes” nos últimos anos, não consegui encontrar algo que se diferenciasse do mingau de sempre. Foram jogos bons na sua época. Lançamentos incríveis. Magníficos graficamente. Com temática de filmes. Personagens épicos. Mas que não conseguem prender o jogador. Que perdem o encanto após suas 30 horas iniciais (ou derradeiras).

Adventurers bons e divertidos, mas que no fundo não passam de um Zelda turbinado com socos. RPGs magníficos, mas que perderam em algum momento a simplicidades, com um buzilhão de coisinhas para fazer. Outros bons jogos que sofrem com esta onda pay-to-win. Que na realidade, nunca trarão uma satisfação real a não ser que você entre nessa jogada de cabeça. Será que pagar traria esta satisfação? Não para mim. E por que não citar os caça-níqueis bugados da EA?

Claro que joguei ótimos jogos e me diverti com eles. Mas…

Todo este tsunami de jogos é extraordinário. Mas você já reparou que eles (produtores) não querem lidar com jogadores frustrados? Nos Marios e afins da Nintendo, você nunca perde. Eles sempre te compensam pelo seu fracasso. Os jogos da Warner tem gameplay parecidos (entenda um e jogue os demais facilmente). E, paradoxalmente pelo que eu escrevi acima, sabem lidar muito bem com nossa frustração quando implementam pay-to-win nos jogos. E por que não citar os caça-níqueis bugados da EA?

Dark Souls ignora tudo isso.

Dark Souls é um espelho do jogador.

Você é assim!

Você não passou porque errou!

Errou feio ou pouco. Não importa! Errou!

O inimigo está ali. Mexa-se! Pense! O que eu fiz errado? O que devo fazer diferente? Como esse cara do youtube pegou esta espada? A resposta nem sempre é simples. Remete muito aos jogos de antigamente, da época do 8 e 16 bits, com seus desafios. Aos antigos bons Zeldas, com revisitação de mapas e caminhos alternativos. Ao sensacional e mitológico Castlevania Symphony of the Night, com seus segredos intermináveis. Tudo isso, unido, em um jogo da atualidade. O bug disso tudo é o que acontece: amo-o ou deixe-o. Não cheguei a jogar o Demon Souls, mas passei horas o suficiente para terminar uma única vez o primeiro Dark Souls (antes do hype atual do lançamento do terceiro). Ainda estou na metade do segundo. Perto dos top players não sou nada sinistro (provavelmente eles me chamariam de noob).

Mas quero encorajar você a experimentar qualquer uma das versões, entender a mecânica do jogo, enfrentar o susto e possível frustração inicial que você possa ter. Com certeza, após um tempo verá que não é assim tão dificil. Na verdade você é que tinha preguiça (zoei agora). Verá que as mortes corriqueiras chegam a ser uma parte divertida do jogo. Sim, temos situações hilárias aqui, das quais se arrependerá de não ter gravado.

Verá que cada canto do cenário e cada NPC pode guardar um segredo e te dar itens que ajudam na sua jornada. Verá que depois que entender a mecânica do jogo, pode esquecer de upar o personagem, pois sua habilidade é o que conta. A mecânica do jogo permite infinitas variações de builds e modos de jogar. Tem gente que acaba o jogo sem levar um único hit. Somente usando flechas, etc.

E se você gosta de PVP, esse jogo apresenta uma mecânica muito interessante. Fácil e complexa ao mesmo tempo.

Invadir o jogo de alguém ou se invadido. Você pode ficar só fazendo isso depois de um tempo. Claro que o jogo tem seus defeitos. Não é o melhor jogo da galáxia. Mas não vim aqui para falar disso.
Vim aqui para dizer, que nos últimos anos, esse jogo saiu fora do enquadramento “mingau de sempre”, fazendo coisas que estão ficando esquecidas. Coisas simples, mas com seus segredos. E você deve dar uma chance de se divertir com ele (ou ter muita raiva).

Não é a toa que há uma legião de fãs e que estamos na sua terceira versão (da qual estou ansioso, mas cético como sempre).

Parece propaganda, mas não é. rs. Só queria indicar, pois para mim está sendo divertido. Um abraço!

Por Gary

O agente curitibano que o Darksouls não contava.

Uma resposta em “Por que eu gosto de Dark Souls?”

Bom, eu joguei o Dark Souls 1, Dark Souls 2 e o Bloodbhorne (uma versão turbinada e um pouco mais facil). Pessoalmente o grande lance de dark souls para mim é um pouco o que o Gary comentou, você realmente precisa aprender as mecanicas do jogo e principalmente dos chefes para avançar. O jogo gameplay é muito bem feito, então quando você morre sabe que foi culpa sua….mas quando finalmente consegue matar aquela boss FDP, lazarento, maldito de uma figa o sentimento é grandioso!! Por fim você sabe que devido ao seu esforço e com grande mérito conseguiu seguir adiante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.