Categorias
Colunas

Não tá tudo bem

Sei que vão te perguntar e a resposta vai ser o contrário, eu sei que não tá tudo bem.

Farofeiros, farofeiras e farofeires, desde o começo da pandemia a coisa degringolou para um lado muito complicado. E eu sei que não tá tudo bem aí também, mesmo que a vida esteja menos difícil para você é fácil ver que sempre tem algo para se temer. O pior? A gente não consegue imaginar o que vai acontecer no futuro, nem na semana que vem.

Na parte política a gente briga, grita e aparece um Arthur Lira para dar urgência em um PL que transforma o Brasil em um puxadinho do Taliban. Mas não é só isso, é a treta com os planos de saúde, a dificuldade de se aposentar, a criminalização ainda maior da canabis. É literalmente impossível se preocupar só com um tema… Sem mencionar que se você mora no RS a probabilidade de você ter que se preocupar com tudo isso e ainda não ter onde morar é gigante.

Não dá para simplesmente manter o pensamento positivo e respirar fundo.

Não tá tudo bem - Blog Farofeiros

E sejamos honestos aqui, essas são questões generalizadas apenas, não sei como está sua vida nesse momento e a gente não tem o que fazer. O negócio é continuar brigando e batalhando mesmo sem saber qual vai ser o resultado dessa história.

Mas existe algo que nós precisamos aprender, algo que pode custar o ego de muitas pessoas, que é pedir ajuda.

A ajuda pode vir de um ente querido ou de um profissional de saúde mental (devidamente credenciado pelo Conselho Regional de Psicologia) e isto nem deveria ser uma dica de verdade. Mas o problema é que existem tantas pessoas que procuram vender soluções que é difícil discernir o que é bom e o que é ruim… Mesmo que soluções não possam ser vendidas efetivamente: você pode contratar uma consultoria e mesmo assim eles podem não resolver seu problema.

Sei como é a sensação, todo mundo parece ter uma solução para o seu problema menos você. Muita gente no mundo pensa assim pois eles simplesmente ganham dinheiro com o problema dos outros.

Quem nunca utilizou o buscador favorito ou uma rede de vídeos para descobrir “como trocar a memória RAM do PC” ou como “trocar a resistência do chuveiro”? O problema deste problema é que tem gente que busca por questões mais profundas: “como fazer para não perder minha casa” ou “como lidar com o luto”. Estes exemplos já são extremamente complexos o suficiente para fazer qualquer um perder o sono, mas não há uma receita, não há uma regra para uma “solução” para eles.

Não tá tudo bem - Blog Farofeiros

Devemos entender que é comum ter problemas – incluindo aqueles que não parecem ter solução – e que também é possível pedir ajuda. A solução pode vir a qualquer hora, a qualquer momento, pode não ser a desejada, mas é importante entender que determinadas situações não dependem de você ou da sua vontade.

Se você chegou até este ponto deste texto é importante entender também que há pessoas que querem te ver mais para baixo. O ego delas é tão grande que é preciso fazer você se curvar para que se possa pisar em você mais facilmente… Deu para entender que os problemas atraem vendedores de soluções que trazem mais problemas? É foda bicho.

Mas, resumindo, fuja de treinadores que só querem condicionar o seu dinheiro no bolso deles.

Pensamento do Dia

Pensamento - É perigoso ir sozinho - Zelda - Blog Farofeiros

As pessoas não mudam mesmo, por isso existe tanta reclamação.

Por Rodrigo Castro

Debochado e inconveniente. Escritor, roteirista e designer de brincadeirinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.