Categorias
Quadrinhos

Cavaleiro Brilhante é o primeiro personagem intersex da DC Comics.

Cavaleiro Brilhante é o primeiro personagem intersex do Universo DC

Já faz um tempinho que o Newsarama publicou a novidade da DC Comics: Cavaleiro Brilhante é o primeiro personagem intersex da editora. Perdoe minha ignorância, mas nem sei se existe tradução para intersex. O termo significa que a pessoa tem ambos sexos… É claro que a coisa não é algo simples e inclui mais questões do que somente preferência.

A representatividade é algo muito importante no meu ponto de vista, ainda mais nos quadrinhos. E não importa quem você é, é sempre uma ótima experiência poder se ver em um super herói.

Apesar da questão social, que é uma atitude louvável, a DC Comics está querendo mais uma fatia gratuita de propaganda sobre seus gibis na minha opinião. A Marvel Comics recentemente tem ganho muita mídia gratuita por casamento gay, novo Homem Aranha negro e de descendência latina, entre outros eventos.

Foi anunciado agora que o Cavaleiro Brilhante é o primeiro personagem intersex de seus quadrinhos. Isto significa que possui ambos sexos e irá aparecer em Demon Knights #14. Acho feio, muito feio tentarem tirar vantagem do publico assim, apesar da representatividade..

Cavaleiro Brilhante é o primeiro personagem intersex da DC Comics.

Eu não sou só um homem ou uma mulher. Sou os dois.

Cavaleiro Brilhante

Ainda não sei se é bom ou ruim simplesmente pegar um personagem antigo e repaginá-lo para um novo publico. Isto pode ser apenas uma simples busca por holofotes? Como hetero fico em uma condição extremamente precária de avaliar tal situação, fico feliz pela representatividade mas triste pelo apelo comercial de tal anúncio. Complicado né?

Repito, a representatividade é algo extremamente importante mas é preciso tratar os casos como eles merecem. Jogar o personagem no meio de uma história com uma questão dessas em seus ombros me parece uma decisão editorial tomada às pressas e de qualquer maneira.

Comemoremos mais uma inclusão ao panteão de heróis, mas vamos ficar de olho pois no final o que qualquer editora de quadrinhos quer é vender mais mesmo.

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.