Categorias
Pensamento

Bolhas sociais e a babaquice infinita

Farofeiros e Farofeiras,

Tenho visto muito comentário sobre as bolhas sociais e necessito falar sobre elas. Na verdade acredito que todos já passamos por situações parecidas em períodos ou locais sem internet: as panelinhas. Se lembra disso? Você se lembra de jogar bola melhor do que o Pedrinho mas como ele era amigo do Joãozinho ele sempre foi escolhido pro time dele primeiro? Pois então, isso é uma bolha social.

A condição atual poderia ser chamada de panelinhas 2.0 já que envolve bloqueio online de opiniões muito diferentes das que você tem. O que é totalmente normal, se você é petralha não dá para conviver com bolsominion e vice-versa. Mas acabar com um relacionamento por conta de uma opinião diferente da sua passa a ser ignorância sua.

Em meu caso cansei de redes sociais faz anos, larguei tudo e dei a chave para o capeta engolir. Nunca gostei de colocar as coisas que fazia online, ainda hoje amigos insistem então sempre me coloco ao fundo de fotos ou sempre sou aquela pessoa com o copo na frente do rosto. Também nunca gostaria de compartilhar uma rede social com um cliente, fornecedor ou funcionário. Imagina se a pessoa começa a escrever CHUPA CURINTIA a cada cinco segundos em minha linha do tempo? Não gosto de curintia e nem de futebol, por qual motivo então eu veria isso?

Ele pode e deve gostar do que quiser, se ele quiser chupar o curintia pode ficar a vontade, mas eu não preciso ver isso. Não tenho interesse neste tipo de pensamento ou mensagem. Pode falar que minha bolha é blindada mas não é o caso, o caso é que tenho intolerância com gente babaca.

O babaca é aquele tipo de pessoa que não tem apenas a opinião diferente da sua mas ela é idiota também. Persegue seus comentários em redes sociais, tenta desmerecer todo e qualquer argumento que você coloque em seu perfil e vive para jogar indiretas com seu nome escrito com caneta sem tinta. A pessoa não precisa ser ofensiva diretamente para você ou qualquer outra pessoa também, mas pode ser uma pessoa sem empatia alguma e esta pessoa pode dividir a conta do bar todo fim de semana com você.

As redes sociais ajudam muito da distribuição de informação, mas ajuda a espalhar a ignorância também.

Pensamento do Dia

O preconceito é igual a um apontador de lápis, ele te ajuda a escrever mas a lâmina pode te cortar.

Sapiência da JPucca

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.