Categorias
Pensamento

Roquenrio

Dentro do imenso mar de todas as coisas que odeio existem a pseudo categoria de pseudos festivais de roquemrou como o Roquenrio. É uma categoria pouco assediada mas que faz muito barulho.

Outros tipos musicais eu não avalio nessa categoria pois são bem piores, se você gosta de funk, sertanejo, pagode e drogas desse tipo saia daqui já! Eu te odeio e não gosto de você, e esse seu sorriso amarelo é de placa, vá escovar os dentes! Energúmeno até em umas buscas.

Nas datas antigas anteriores ao Roquenrio houve alguns bem marcantes nas décadas de 60 e 70, culminando em um estafado e americanizado Roquenrio onde eu, meus primos e um tio resolvemos ir. Éramos vipes e, na falta de melhor entendimento do termo, furamos todas as filas possíveis e impossíveis dentro da possibilidade de tudo ser possível em uma viajem onde a maioria era de adolescentes loucos para ver uns mamilos femininos.

A minha lembrança mais vívida do festival é de ver um belo par de pernas femininas e segui-las, até que, ao alcança-la, tentei vomitar em cima delas. Não lembro o por que disse, mas eu lembro muito do vomito saindo pela boca e nariz. Tinha cheiro de cebolitos.

Não sou saudosista do Roquenrio, muito pelo contrário, mas na época lembro que as pessoas não vaiaram o Ney Matogrosso, e olha que ele curtiamuito mostrar os mamilos.

Pensamento do Dia

“Festival de roquenrou é para se ver mamilos!”

Quem disse isso?

Por Othon Chievo

Mente e bigode brilhantes em um mar de falta de luz. Simplesmente superior. Exu de direita. Conservador de esquerda. Metamorfose estática.

Pensador contemporâneo que fala besteiras apenas para irritar os outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.