Categorias
Games

PS5 ou Xbox Series X: Qual você vai comprar?

PS5 ou Xbox Series X? Você já sabe qual console da nova geração vai comprar (se for comprar)?

A nova geração chegou finalmente, não adiantava especular muito sem saber os valores de PS5 ou Xbox Series X. O preço é fator decisivo nesta briga, mas é só um dos pontos que precisamos avaliar antes de decidir pela compra. Ainda mais agora na situação atual da economia nacional e os valores altos praticados. Confesso que achei que seria tudo BEM mais caro do que realmente é, mas isso não significa que algum console desta geração seja barato.

Comprar um videogame de nova geração em uma situação pré-bozonaro seria bem complicado, mas agora é uma tarefa bem difícil para qualquer videogameiro. Na época do lançamento do PS4 já reclamei aqui pois nos EUA o console custaria em reais cerca de R$ 800,00, enquanto no Brasil custava R$ 4.000,00. Era o PS4 mais caro do mundo!!! Lembra que teve até o Rei do PS4 que comprou o console mas não conseguiu jogar? É certo que teremos o Rei do PS5.

Tecnicamente os consoles são diferentes sim, sua arquitetura e até o design são diferentes, mas as duas entregam experiências bem parecidas. Porém a Sony e a Microsoft decidiram lançar mais de um modelo de seu console em uma clara tentativa de agradar mais pessoas – e seus respectivos bolsos. Comparando os aspectos técnicos o console da Microsoft tem uma pequena vantagem quando a poder gráfico, mas o SSD do console da Sony promete fazer toda a diferença.

Comparando PS5 e o Xbox Series X - Blog Farofeiros

Mas como disse,foram divulgadas algumas versões menos robustas dos consoles para poder atingir de maneira mais eficaz o mercado. Sim, o preço dessas máquinas é extremamente importante para suas vendas, apesar de termos como referência o valor em dólar dificilmente não se tem um preço localizado para cada país. A Sony e a Microsoft não pensam ou agem como a Nintendo no Brasil – e isso contando com o fechamento de diversos setores da Sony por aqui também.

Em 2017 houve uma consulta pública para avaliar a redução de impostos sobre games que, obviamente, não deu em nada.

Não há flores na guerra dos consoles.

A ideia parece boa se olhamos o lado financeiro, porém o aspecto técnico mostra alguns absurdos. O Xbox Series S, por exemplo, consegue ter especificações piores que a do Xbox One X, console de ponta da geração atual, não da próxima. Já a Sony barateorou o PS5 apenas eliminando o leitor de mídia Blu-ray, tornando assim o console R$ 500 mais barato e com a possibilidade de receber apenas jogos online.

O PS5 custará no Brasil R$ 5.000, ou US$ 500 nos EUA, enquanto o Xbox Series X ainda não tem um preço nacional a versão gringa também custa US$ 500. A jornalista Alysia Judge vê um outro lado importante dessa história de consoles caros, comparando as versões mais baratas dos consoles, já que nos principais mercados de games do mundo não se fala muito de acessibilidade do custo.

O mercado de games, ele todo, é elitista e excludente das classes sociais mais baixas – sem falar que é praticamente ignorada por governos de países subdesenvolvidos como o Brasil. Da concepção da tecnologia até a venda do produto, tudo passa por mãos de gente de padrão de vida elevado. É complicado generalizar mas não há como não fazê-lo: se você (ou seus pais) não tem dinheiro para te comprar games e suas plataformas você nem pensa em trabalhar na área de desenvolvimento, por exemplo. Para desejar trabalhar com algo você precisa conhecer o produto. Este é o ponto de Alysia e que deve ser realmente estudado de perto aqui no Brasil – a jornalista faz sua avaliação baseada em estudos no Reino Unido.

No Brasil já sabemos que o PS5 Edição Digital (sem a unidade de disco) custará R$ 4.500, os jogos custarão R$ 250,00 a R$ 350,00. Controle extra? Mais R$ 500, quer um headset? Mais R$ 600. E mesmo sem termos informações acredito que os valores para o Xbox Series serão bem similares. Não vai ter jeito, não importa se você vai escolher PS5 ou Xbox Series X, a brincadeira vai sair muito cara.

Por mais que você seja privilegiado durante uma pandemia e tenha dinheiro é preciso entender que só você comprando um videogame de nova geração não sustentará plataforma alguma. Gastar R$ 5.000 em videogame no Brasil não é algo que todos poderão fazer em um futuro próximo. Culpa do governo? Sim, pelo menos uma parte é resquício da Ditadura Militar que ainda persiste como aponta o jornalista Rique Sampaio do Overloadr.

Consoles com serviços.

Como os consoles são igualmente potentes – eles não são iguais, mas são poderosas máquinas – o que irá diferenciá-las dessa vez não são nem os jogos, mas o serviço.

O console da Microsoft tem muito à oferecer com o seu excelente Xbox Game Pass – tanto pelo preço como pela sua biblioteca – além da retrocompatibilidade inerente com Xbox One, Xbox 360 e o Xbox Original. Sem contar o serviço Project xCloud de streaming de jogos (um Netflix de games, ou quase) estar disponível em breve no Brasil também.

Não há confirmação se a Sony irá dar um upgrade na sua PSN. Não posso reclamar do serviço, o assino por mais de cinco anos e confesso que é um dos serviços que mais me dá – ou aluga – vantagens no momento. O seu baixo custo anual é extremamente atraente, o que permite a sua constante renovação mesmo se o uso for menor. Em um ano são, no mínimo, 24 games novos adicionada em sua carteira gratuitamente enquanto você assinar o serviço.

Porém, comparando os dois não há como discutir, o serviço da Microsoft, por trazer lançamentos de diversos estúdios aliados à porcaria da Eletronic Arts e à Bethesda é definitivamente mais atraente do que o atual modelo da PSN. Mesmo com o valor mensal mais alto do que o da PSN é uma vantagem para quem quer jogar algo novo sem necessariamente pagar por ele. Convenha comigo, pagar R$ 500 em um jogo ruim não me parece uma boa ideia.

A minha escolha?

Particularmente penso em largar a Sony e me tornar um caixista para desespero da minha esposa sonysta. Como cada vez mais tenho me tornado um jogador de PC é certo que a nova geração de consoles deverá demorar para chegar aqui em casa – tudo por conta do preço. Nem o Nintendo Switch, que adoraria ter comprado no lançamento, adquiri ainda… E por R$ 3.000 eu não vou comprar também.

Para mim comprar o PS5 em trinta parcelas nas Casas Bahia não é uma boa opção, mas nem outras promoções, com parcelamento menor sem juros, tem me animado ou deixado de proibitivo. No Magazine Luiza você paga o valor cheio mas ganha um jogo. Realmente complicado avaliar custo benefício na economia atual.

Acho que vou mesmo assinar o Game Pass para PC e arrumar um PC gamer secundário para colocar na sala. Enquanto não faço isso continuarei me divertindo com a geração atual. Aliás, acredito que os preços do PS4 e do Xbox One ficaram mais atrativos ainda. Ou simplesmente parcelar o Xbox Series X em trinta vezes. Não sei mesmo.

Mas o PS4 é mais bonito.

Por Rodrigo Castro

Debochado e inconveniente.

Pai. Marido. Videogameiro. Gibizeiro. Colecionador. Desenha, pinta o sete, escreve e bebe as vezes.

Uma resposta em “PS5 ou Xbox Series X: Qual você vai comprar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.