Categorias
Filmes

Não Olhe Para Cima

Seis meses e 14 dias para que Não Olhe Para Cima.

Nem sabia do que se tratava e confesso, provavelmente nem assistiria ao filme em uma situação normal. Mas o Twitter, o leklol e as risadas de minha esposa não deixaram. Não Olhe Para Cima não tem cara do tipo de filme que me atrairia, seu elenco estelar provavelmente é um empecilho no meu mundinho alternativo.

A seguir conto spoilers que não são bem spoilers já que você é brasileiro e vive no planeta Terra. Ah, e relaxa que o filme não é uma crítica elitizada, mas tem gente que não vai entender a piada… Obviamente.

Achei estranho ter reconhecido Jennifer Lawrence no material promocional além disso é assustador constatar como Leonardo diCaprio lembra o Átila Iamarino no filme, eles quase se parecem. O Jonah Hill está ótimo como Carluxo, nossa, realmente pegou a alma do âmago da coisa. E sim, o filme é bom e engraçado apesar de tudo – inclusive o final e as cenas pós créditos são ótimas.

Estão todos lá, o empresário maluco, o milico safado, o milico racista, político maluco, o astronauta decadente, o apresentador de TV sensacionalista para todo lado, gente inapropriada assumindo cargo de importância – a trupe do negacionismo tem sempre a mesma cara. E, como não poderia faltar em uma crítica como esse filme, as redes sociais estão lá polarizando e distribuindo mentiras. Tudo por conta de gente que acredita você não deve olhar para cima e ver um meteoro prestes a se colidir com o planeta.

Não Olhe Para Cima - Átila Iamarino - Randall Mindy - www.farofeiros.com.br

O filme se passa nos EUA, mas semelhanças com o Brasil não são por acaso, afinal a estratégia da direita é a mesma em todo o mundo. A presidenta Orlean não é ruim por acaso – essa é a estratégia dela, assim como na vida real. Todos estamos vivendo uma situação de “sentar e aguardar”, e temos vários meteoros em nossa direção, não é mesmo? COVID 19, inflação e corrupção são alguns deles.

No Brasil 2021 é difícil definir o que é o nosso Cometa Didibiasky e todos os empregos que o Paulo Guedes iria gerar se explodisse ou fosse comido por um Bronteroc. Aliás, se você não age como a Didibiasky você está errada.

A diretora da NASA ex-anestesista me lembrou dos milicos que compram picanha no lugar de vacinas na hora H no dia D. os milicos (sempre eles) não estão ali por acaso, os discursos não estão ali por acaso – nada é por acaso – é o método. A ciência brigando com a verdade de redes sociais com memes de mal gosto e com argumentos pífios.

Tudo em Não Olhe Para Cima é uma crítica ao capitalismo no final das contas, de como ele beneficia poderosos e os deixa impunes. Mesmo em face da aniquilação de toda a civilização tudo o que importa é o lucro de um bando de gente rica que pouco se importa comigo ou com você.

Permitir que isso continue só vai provar que o filme estava certo no final das contas: a ignorância vai nos matar.

O filme mostra a realidade: que um general pode te cobrar por um lanche grátis e que se o Sting estiver na sua frente ele poderá peidar e nem pedir desculpas. Acho que depois dessa vou ser preso e o Carluxo vai mandar colocar um saco na minha cabeça.

Se o filme é bom? Não sei dizer, mas achei divertido.

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

Uma resposta em “Não Olhe Para Cima”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.