Categorias
Colecionismo

Álbum de figurinhas da Revolução Cubana

Não é mito, é real o álbum de figurinhas da Revolução Cubana!

Camaradas e camarades, uni-vos! Levei um susto uns dias atrás com um item de inesperada beleza e de uma raridade tremenda. Direto da coleção pessoal dos nossos amigos da Véia dos Causos conheci o álbum de figurinhas da Revolução Cubana. Com uma arte surpreendente, inspirada em histórias em quadrinhos, cores fortes e muita informação foi criado um álbum mostrando um pouco da história da Revolução Cubana de 1952 à 1959.

Em uma busca rápida descobri que tentaram vender uma versão digitalizada em péssimas condições no Mercado Livre, mas tentaram também vender uma versão física por R$ 1.500 – que não deixou vestígios de ser algo real ou não. Fato é que esta relíquia não tem um valor comercial extravagante, mas é algo excepcional e que deve chamar a atenção de muita gente.

Há muito pouca informação sobre o lançamento do Álbum de la Revolución Cubana 1952-1959, há no entanto alguns sites com scans dessa belezura – incluindo da Florida International University. A Véia dos Causos mesmo comprou seu exemplar em um sebo em Havana, direto da fonte praticamente, e está em melhores condições que as scans que obtive.

O conteúdo do álbum de figurinhas da Revolução Cubana é, obviamente, a mais pura propaganda comunista que já vi. Talvez pela sua arte utilizar técnicas comuns dos quadrinhos norte americanos da mesma época tenha me chocado com a qualidade da produção. Se vê uma clara tentativa de lugar com as mesmas armas que os norte americanos, mesmo que hoje seja chocante associar um produto infantil com facas e arma devemos lembrar que absurdos acontecem ainda hoje.

O álbum foi publicado em 1960 pela Revista Cinegrafica S.A de Havana medindo 30 cm x 22 cm. São 268 figurinhas autocolantes coloridas mostrando momentos históricos da revolução cubana de 1952 do coronel Fulgencio Batista até 1959 com a entrada de Fidel Castro. Conta ainda com o patrocínio dos doces Felices, e na última página do álbum está impressa a transcrição do famoso discurso de Castro “La historia me absolvera ”.

A arte que elogio tanto aqui é de Capdevila que, infelizmente, não pude identificar de maneira correta. Simplesmente não há registros de um (a) desenhista com este nome em Cuba naquela época. Pode ser alguém famoso agindo com um apelido a favor do comunismo? Pode ser também.


Se você tiver mais informações e detalhes que queira compartilhar deixe nos comentários para agregar ainda mais informação neste texto.

Por Rodrigo Castro

Guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia. Também é leitor de gibi e jogador profissional de videogames no easy.

2 respostas em “Álbum de figurinhas da Revolução Cubana”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.