Categorias
Colunas

O Burning Man apagou

O Burning Man apagou faz tempo, mas so perceberam agora.

Farofeiros, farofeiras e farofeires, o Burning Man apagou, mas só perceberam agora que as alterações climáticas começaram a alagar o deserto nos EUA. O festival realizado anualmente teve de tudo em 2023, violência policial, ameaça falsa de Ebola, muita água e até uma morte.

Enquanto escrevo este artigo, cerca de 70.000 pessoas estão literalmente presas no deserto de Nevada devido à falta de estrutura do evento. As estradas não comportaram todo mundo querendo ir embora no meio da chuva. A organização do evento pediu para donos de trailers cederem lugares para quem está usando barracas pois mais chuva virá e não poderão sair dali tão cedo.

A ameaça de Ebola viralizou (sic) obviamente no Xuitter. Pessoas com selo de verificado da rede de Elon Musk compartilharam falsos alertas do CDC – afirmando ainda que o centro de prevenção de doenças teria deletado o tweet. Mais uma fake news que nasce naquela rede – nunca é por acaso.

O Burning Man foi – conceitualmente – uma instalação artística que encerrava com um boneco gigante pegando fogo. Confesso que nos anos 2000 até pensei em ir ao evento, mas… Bem, ele se tornou mais um movimento artístico apropriado por ricos que tornou o Burning Man em algo brega.

Além da desorganização a violência policial contra protestantes foi totalmente desmedida. Locatários de trailers luxuosos chamaram a polícia que fez o que a polícia faz: protegeu gente rica e babaca. Obviamente os protestantes foram ameaçados com armas pelas forças policiais e jogadas no chão para deixar de atrapalhar o trânsito de rico entediado.

O evento teve início em 1986 e só foi suspenso em 2020 e 2021 por conta da pandemia de COVID-19. É a primeira vez que a festa é afetada por chuvas torrenciais devido à eminente emergência climática que tem afetado o mundo.

Há um sentimento geral de companheirismo no local, há relatos de que pessoas estão ajudando uns aos outros compartilhando comida e água, como uma “bolha de amor”. Aparentemente esse amor não inclui quem está lutando contra as alterações climáticas que afetaram o evento.

A lição que fica é: combustíveis fósseis podem levar chuva ao deserto.

Pensamento do Dia

Pensamento - Sem ação urgente o mundo caminha para uma catástrofe climática - António Guterres - ONU - BLOG FAROFEIROS

Sem ação urgente, o mundo caminha para uma catástrofe climática mesmo e a culpa nem é do fogo do rubicão.

Por Rodrigo Castro

Debochado e inconveniente. Escritor, roteirista e designer de brincadeirinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.