Categorias
Colunas

A forma dos sonhos

Um pensamento que tenta descobrir a forma dos sonhos.

Farofeiros, farofeiras e farofeires, alguns dos meus estudos me levam para lugares que nunca imaginei. Por exemplo, agora sei que quando japoneses sonham com uma cobra, normalmente é uma cobra branca, já brasileiros sonham com cobra coral. Não sei se isso significa algo, mas mostra que a forma dos sonhos não importa muito.

Outro dado importante é que pessoas que falam inglês, francês e japonês se preocupam demais com sonhos que envolvem dentes caindo. Talvez os custos odontológicos nestes países sejam mais assustadores que no resto do mundo. Aliás o estudo não se limita à localização geográfica, mas sim à língua, assim fica claro o quanto alguns temas afetam mais cada cultura de uma maneira extremamente interessante.

Quem fala árabe faz buscas por camelos enquanto quem fala português faz buscas pelo significado de sonhar com “alho”. Aliás, quem fala português sonha muito com “bebês”, mas também com “baratas”, “cocos” e “piolhos”. Não sei você, mas nunca sonhei com “cocos” ou “piolhos”.

A forma dos sonhos - Cobra - 1 - BLOG FAROFEIROS

E, acredite se quiser, o campeão de buscas relacionadas à sonhos em 2018 em língua portuguesa foi o significado de sonhar com “meu ex”. Em 2009, quando o estudo começou a coletar dados, a principal busca nesta categoria eram “aranhas”. Em uma análise fica claro que os principais sonhos de quem fala português envolvem animais ou insetos… O que para mim não faz sentido, mas para quem “pratica” jogo do bicho, deve explicar muitas coisas.

Dados mais amplos mostram também que as buscas relacionadas à “sonhar voando” aumentaram exponencialmente em 2020… Mas a escalada não foi tão vertiginosa como com outros termos como “sonhando com água” e “escapando do sonho”. Mal posso esperar para ver os dados da época da pandemia.

Acalme-se, pois, sei que você gosta de chutar o balde do bom senso e sim, podemos cruzar alguns dados no mínimo curiosos. Em Abril de 2010 houve um pico de buscas por sonhos com “vulcão”, nesse mesmo mês houve a erupção do Eyjafjallajökull. Em Março de 2011 o mesmo ocorreu cm o termo “tsunami”, neste mesmo mês ocorreu o terremoto e o tsunami em T?hoku, no Japão.

É fácil encontrar algo inexplicável nestes números, basta ignorar a lógica… E quantas vezes deixamos a lógica de lado e prevemos tsunamis que não nos afetarão? Estou realmente cansado de tantos traumas…

Mais detalhes sobre os dados sobre os sonhos consulte The Shape of Dreams.

Pensamento do Dia

Não posso fazer nada muitas vezes, tem dias que até sonhar é difícil. Não é?

Por Rodrigo Castro

Debochado e inconveniente. Escritor, roteirista e designer de brincadeirinha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile