Arquivo da Tag: Star Wars The Old Republic

Star Wars: The Old Republic live action

swtor-live-action-jpg

Oquei, me convenceram… tô baixando o jogo novamente… deu saudades do meu… do meu… poatz, até esqueci qual a classe que eu era. Sith Inquisitor? O MMO SW:TOR é o último jogo que partiu meu coração baseado no universo da franquia Guerra nas Estrelas (sic) por que a publisher, a EA, é uma bosta.

TÔ SOFRENDO PELO JOGUINHO TER FICADO UMA MERDA AINDA!

… mas tô baixando novamente mesmo assim… aperta o play!

Veja também


Querida EA Games, eu te odeio! Suma daqui!

O primeiro contato que com a EA Games que me lembre foi com o FPS 007: Agent Under Fire… época da internet de várzea, bastava acessar o Sega Sages para pegar códigos para todas as armas e munição infinita

Mas a Eletronic Arts não ficou só nisso… para quem tem qualquer console de videogame ou PC a marca pode aparecer já que eles possuem muitas… mas muitas franquias mesmo! FIFA Soccer e Battlefield são bons exemplos de briga atual contra PES e Call Of Duty. Sem falar de Spore e seus filhos, NASCAR, The Sims e suas milhares de expansões, SimCity e MySims. NBA, Bloom Box, Dead Space, 283092032 jogos baseados em Harry Potter… sem esquecer da péssima versão para consoles de Monopoly. Lembrando de Rock Band (I know, its only rock’n roll but I like), Burnout, Command and Conquer, Crysis, Lord Of The Rings (blergh). Sem contar com Madden NFL, Medal Of Honor, Need For Speed, Mass Effect *___* e minha paixão platônica Star Wars: The Old Republic. Ufa… que lista hein? Diversos jogaços no currículo da publisher…

Isso tudo eu não contei com os jogos “sociais“… aquelas porcarias para Facebook que viciam… Não falarei nada quanto ao serviço Origin pois conheço muito pouco e, claro, não uso!

Mas está claro para todo mundo, gamers ou não, hardcore ou casual, que o negócio da empresa é fazer bons (ah vá!) e grandes jogos… para todo e qualquer público… com plano de dominação global ou não.

Nunca precisei xingar a empresa, os jogos sempre me vendeu uma imagem de divertimento … nunca precisei pensar em incompetência da marca… até o dia em que quis jogar o já citado Star Wars: The Old Republic. O jogo não estava sendo vendido no Brasil e nem digitalmente era possível comprar o jogo, mas pagar a mensalidade não haveria problema. Isso é comum, tive que fazer algo similar com World Of Warcraft quando comecei a jogar: comprei o serial por sites especializados nisso… a sorte mesmo foi uma amiga estar nos EUA e trazer a caixinha bacaninha do jogo. Ah é, nos sites especializados você nunca viu e nem vai ver a caixa da sua compra!

Muito bem, depois disso tudo consegui me juntar aos meus amiguinhos sith para destruir a República… já falei bastante do jogo nesses links, e no final, saí…

Mesmo assim tento sempre me manter informado sobre o jogo: no início do ano houve uma reformulação na equipe do jogo, demitiram gente grande e gente pequena, a “solução” para o jogo que chegou tardia de mesclagem de servidores vazios e o boato de que o jogo se tornaria gratuito. Tudo isso me irritou, mas continuamos a amar o joguinho… até que o caldo entornou.

Começou um boato (por boato entenda que não foi divulgado por nenhum meio oficial da empresa) de que o jogo chegaria oficialmente ao Brasil… humpf… até parece… e HEY! o Uol Jogos publicou uma nota… o que… HÃ? A EA e a Bioware confirmaram a chegada ao Brasil de SW: TOR??????

PUTA QUE PARIU! SÓ AGORA os gênios em estratégia de venda, produtores de jogos fodônicos supra citados, largam a quantidade de brasileiros absurda de acessar de forma correta o jogo bem na hora em que a coisa toda está atolada, mergulhada e fedendo? SÓ AGORA o meu dinheiro vale alguma coisa? SÓ AGORA sou membro da comunidade?

Nem Uol Jogos, que por pior que seja, é um site grande, conseguiu informação oficial, ficando apenas com o “detalhes” sobre a chegada de Star Wars: The Old Republic para o Brasil, mas até o momento, não obteve resposta.” padrão. Se eles não conseguiram imagina a gente aqui do Farofeiros que gosta de arrumar briga?

Acontece que a EA não é o tipo de empresa boazinha e que escuta seus “fãs“… a quantidade de porcarias, merdas e afins que eles jogam nos “fãs” é tão absurda que diversas comunidades tentam emplacar protestos improdutivos como: Stop buying EA games, or stop complaining. No final todos acabam comprando o novo Battlefield.

Comigo o problema é só um jogo, e quem é prejudicado em outros? Aliás, como reclamamos da EA? Eles só querem seu dinheiro, se você tem ou não o que você quer em mãos é problema seu e meu… ou vai me falar que você vai deixar de comprar o… Battlefield novo por conta de um protesto via internet? O que você pode fazer? Apertar o ENTER com força?

Que merda cara…

PS.: O vídeo do logo da EA sempre me deixou com medo… MEDO!

Veja também


Mamãe eu sou um Sith!

sw-tor-foto-3

Minha vida em MMOs começou com o trágico Ragnarok Online, um jogo parado e mau feito… quando há alguma novidade é uma construção 3D mau feita com as mesmas sprites de personagens.

Aí fui para o World of Warcraft e abriu meus olhos para o que realmente é um MMO, estou meio afastado e não gostei da próxima expansão, Mists of Pandaria, mas continuo me considerando um jogador… mesmo acontecendo coisas como esta. Baixei e joguei outros: City of Heroes, DC Online e até o finado Star Wars Galaxies (que era bem chatinho). Mesmo com a vida tribulada demais eu decidi começar um novo jogo, mesmo por que tem tudo para ser algo foda, então comprei Star Wars: The Old Republic… quer dizer, uma amiga comprou para mim, junto com um Yoda praticamente de tamanho natural! Valeu por sustentar meu vício Mel! :)

sw-tor-foto-1

Eu já tinha tudo planejado antes de criar o personagem; inicialmente eu queria um clone do Darth Vader… assim como todo mundo (tirando os que fizeram clones de Darth Maul)… e é uma classe de tank praticamente. Conversando com meus amiguinhos de joguinhos onlinezinhos foi dito que havia uma certa ausência de healer, ou curandeiro,   ou macumbeiro… Pesquisei um pouco e tomei a decisão: sou um Sith Inquisitor Sorcerer From Hell do Capeta. Não sei explicar o por que mas sempre continuo com o mesmo personagem que começo nesses jogos (mesmo colocando 25 pontos de força…err…). Pode ter certeza que ele será o de level mais avançado, mais dinheiro e com equipamentos melhores nesta minha nova vida online.

Algo interessante é que a Bioware incentiva a criação de diversos personagens, afinal, cada classe de cada lado da batalha entre República e Império tem sua história contada em quests, flashpoints, batalhas estelares… o jogo já ganhou 10.000 pontos comigo pela parte espacial, assim que você obtém sua nave (por meio de quests) você pode sair voando e dando uns tiros nos safados dos republicanos… pegar minha Fury e sair no pew pew kabum é muito legal!

O jogo podia ser maçante, mas não é, votando a falar na história: não é algo rápido, mas se você gosta de Star Wars você VAI querer saber os detalhes… realmente gostei da brincadeira.

Jogar como healer não é tão complicado como pensei, normalmente nossos grupos não tem gente suficiente… fazer os flashpoints com três jogadores (em TOR o máximo são quatro integrantes por grupo) é meio complicado… ainda mais comigo como healer. Mas conseguimos algumas façanhas como terminar um flashpoint do mesmo level que o nosso… e normalmente quem morre sou eu, já que eu esqueço de me curar… aí o DPS começa a curar e o tank começa a fazer DPS e tankar… graças às companions, ou não…

Tudo muito divertido… quando eu chegar no level máximo, conhecido popularmente como Level 50, volto com outro post… juro!

Veja também


Explicando o Legacy de Star Wars: The Old Republic

O sistema Legacy de Star Wars: The Old Republic será implementado no Game Update 1.2 e promete uma imersão maior e muito mais variada dando ao jogador a possibilidade de criar uma família em uma só conta. O vídeo explica bastante coisa… mas para mim o principal são as habilidades que poderão ser herdadas dentro da sua árvore genealógica, penso em coisas como um sith com pais jedi!! Literalmente a ovelha negra da família!

E no meio do vídeo, durante um gameplay dá para ver um wookie como companion! Sei lá, mas acho que eles deveriam ser uma raça jogável de tanto que aparecem no game.

Veja também


Vamos falar da próxima geração de MMOs

lanhouse

É noiz na lan... as mina pira!

No Reddit apareceu este tópico já faz uns dias… são tantas ideias e opiniões confusas que resolvi trazer a discussão aos meus miguxos online. Não somos especialistas… como bando jogamos Ragnarok Online, World Of Warcraft, City of Heroes e, atualmente, Star Wars: The Old Republic. Individualmente podemos acrescentar: Lord of the Rings OnlineStar Wars Galaxies, Rift, Eve Online, The Matrix Online (minha culpa), TERA, Guild Wars 2, Secret World, entre tantos outros de menor expressão… a galera curte um Beta Test por aqui… deveríamos até ganhar dinheiro com isso… é, acho que no final somos especialistas!

O termo “MMO de nova geração” aparentemente surgiu quando a Blizzard se pronunciou oficialmente quanto a Titan, nome do projeto, ou seja, não sabemos direito o que nos aguarda e nem o real significado do termo. Para tentar elucidar esta nevoa no futuro dos MMOs que tanto gostamos chamei Gary Para PresidenteClodoRod Jr., Tim’bricius, Lucto e Tristan para palpitar. Abaixo você vê a transcrição do melhor de nossa conversa.

Rockerz

Para começar creio que a próxima geração deverá ser um misto de jogo para hardcore e casual players, para que os dois tipos de jogadores não saiam da frente do PC, afinal, ambos dão lucro. Acredito no fim de quests “mate 10 porcos“, mesmo sem a Blizzard acreditar no player housing, esse extra já é uma realidade… só falta poder mexer mais na decoração. Acho bem, mas bem chato você ter que procurar uma almofada que combine com sua estante. Não acho obrigatório gráficos foto-realistas para que um jogo seja bonito, haverá 930849037483 mini games para que o jogador não saia do jogo… tipo o Pokemon anunciado no WoW: Mists of Pandaria.

ClodoRod Jr.

Olhe, casinha já é realidade em qualquer mmo que se preze. Até onde sei, Star Wars Galaxies já tinha isso bem resolvido, entre outros. A Blizzard é que promete há séculos e jamais vai permitir. Se pelo menos aumentassem as bags de uma forma justa para minhas necessidades, nem faria questão de casa. Para começar algo que EVE Online faz muito bem: um servidor único! Isso seria muito legal, daria um sentimento de universo e não de universos paralelos como é o modelo atual.

Queria poder me confundir com meu personagem de um modo que ainda não encontrei. Poder realmente ter a experiência de role play. Atualmente vários fatores terminam comprometendo esta experiência, as vezes acho até que o termo RPG deveria ser revisto na sigla MMORPG.

Player housing num nível detalhista, como há nos jogos de casa de redes sociais e como havia em The Elder Scrolls: Oblivion (eu não joguei Skyrim, então não sei se tem isso lá), onde você pode comprar itens e fazer tudo do seu jeito. Imagine então se fosse possível usar ferramentas como as de Minecraft (ou The Sims que é mais refinado, porém limitado) para pode modelar seu espaço!

Uma das coisas que mais quero ver também é desapego do mundo real. Eu fico irritado com esta mania terrível que os MMORPGs de fantasia tem de fazer eventos baseados nos nossos. Se é dia dos namorados, aí inventam algo parecido no jogo. Se é Natal, inventam de colocar neve com papai noel. Se é Ação de Graças, inventam um feriado bonzinho no jogo… Raios! Se estamos em outro mundo, então pq estas coisas? Isso quebra a experiência.

E também seria bem-vindo um sistema mais realista que não fosse baseado em níveis com distribuição de atributos físicos para cada nível alcançado. Eu prefiro sistema de aumento de skills + itens, o que corresponde a algo mais real.

Separação total entre PvE e PvP também é bem-vindo! Acho que já está mais do que provado por N jogos que essas duas coisas jamais serão balanceáveis!

E como achievements estão em moda, eu gostaria de ter um modelo onde eles não proporcionassem apenas mudanças estéticas ou premiasse com itens diferenciados. Achievements poderiam ser algo que influenciasse no poder do jogador, de forma que o tornasse alguém realmente especial dentro do universo do jogo e que forçasse os demais jogadores a buscar esta diferença de forma competitiva.

Tristan

OMG to imaginando um server único com 100mil logados ao mesmo tempo…o lag ia ser insano, Rod :) não rola. se muitas pessoas fizeram log ao mesmo tempo ate derruba um server por instabilidade… hackers adoram fazer isso :)

Continue lendo após a lombada.  Continue lendo

Veja também


Star Wars: The Old Republic apresenta The Rise of the Rakghouls

E não é que eu nem comecei a jogar e já vai aparecer o primeiro patch grande do MMO do universo do Tio Lucas?

Aparentemente meus irmãos Sith criaram um vírus que transforma as pessoas contaminadas em mortos vivos mutantes alienígenas, os Rakghouls… ou algo que o valha… novo flashpoint, a Kaon Under Siege levará os jogadores ao epicentro da contaminação e, claro, terão que matar todos os vivos mortos seilá rakghouls. É necessário ser level 50 para isso.

Enquanto eu espero meu jogo chegar fique com algumas fotos da bagaça!

Veja também


Parafusos a menos…

Em um MMO muito, muito distante daqui a minha guilda Shining Haws (era para ser Hawks… mas não digitei certo, que coisa) acabou para se juntar com a guilda Mestres Anciões. O pensamento e os membros da ambas logo se enturmaram… para ser sincero foi uma fusão ótima… as duas guildas atingiram amizades fora do universo plugado e outros jogos… WoW, Rift, Starcraft II, LoL e, mais recentemente Star Wars: The Old Republic.

Um dos membros mais exentricos e controversos é o Sr. Rod Roddy Chewbaca Jr… fanfarrão da peste… neste post a intenção é mostrar sua real intenção: mostrar a cara de pau dele em não assumir seus atos mais bizarros. Essa é para você Rod!

Veja também


Star Wars: The Old Republic não terá trava regional, feliz Dia dos Pais!

Sith Lord Star Wars The Old Republic

I'm not your father!

Para este sith que vos fala afirmo: essa é a melhor notícia que li nos últimos dias… quase senti calor nos olhos tamanha a emoção! Não só eu, mas diversos amigos de crime estávamos preocupados com o lançamento da bagaça, porém, Star Wars: The Old Republic não terá trava regional!!! YES!

Na nota do Joystiq fica claro que a Bioware não quer atrapalhar a diversão de quem mora em localidades exóticas… sim eles usaram essa palavra. Não, não é brincadeira! O autor do post parece desconhecer os problemas que passamos em localidades exóticas, sem falar que nos comentários as pessoas já discutem sobre latency durante o game play… E O JOGO NEM FOI LANÇADO!!! Haters gonna hate…

Será bom jogar no dia do lançamento!

Veja também


Veja uma missão de Star Wars: The Old Republic

Muito é falado, especulado, alardeado, resenhado… e outros tantos “ados” por conta da desinformação em volta do novo MMO inspirado em Star Wars porém agora a Bioware mostra um pouco do jogo.

É uma quest, ou missão, chamada Flashpoint que coloca o jogador (es) no centro da história, podendo tomar decisões e usar as diversas falas do seu personagem. No vídeo você vê o flashpoint The Esseles da facção Republic, que você poderá jogar assim que atingir o level 9.

Veja o vídeo abaixo: Continue lendo

Veja também