Arquivo da Tag: ragnarok online

Ragnarok Online na Steam

Eu ri, fiz piada, aí ri novamente. O Timbricius falou que vai baixar, o Lucto acha que é propaganda enganosa (e é)… e quando eu fui tentar baixar para ver qual seria o esquema do jogo na Steam… puff.. sumiu para a nossa região!

Quando saiu o anuncio eu me assustei de que seria uma publicação da Gravity mesmo… não consegui verificar se é utilizando o servidor internacional ou algum específico para o Steam… De todo jeito o que me pareceu interessante é que seria um servidor original e grátis. Sem taxa única, aparentemente sem itens a venda com troca de dinheiro real… como antigamente… Mas nem tudo poderiam ser flores… a Steam tem alcance internacional e tal publicação interferiu diretamente na propriedade de Ragnarok Online de diversos países… incluindo o Brasil… o bRO da fálica Level Up Games.

Sim, já bloquearam por IP o jogo para usuários brasileiros do Steam!

… confesso que quando estava chumbado, bugado e não podia sair de casa eu só tinha duas diversões: levar chifre da namorada da época e essa porcaria de joguinho… era o único que rodava bem com a conexão que eu tinha… fazer o que? Gastei dinheiro… consegui um dinheiro também (hehe) mas larguei novamente… Para matar a saudade eu teria que pagar R$ 11,90… não que seja caro, mas é um jogo tosco e o povo tá me enchendo o saco para colocar créditos no Final Fantasy XIV que é 374280273439083409 vezes mais jogo e pago US$ 12,99… quase o dobro em Dilmas por visual deslumbrante, servidores rápido e um jogo planejado… onde você não tem que ficar matando porings de fogo infinitamente.

Tenho saudade do jogo apenas por ter sido o primeiro MMO que joguei e lá fiz amizades que até hoje me enchem o saco por ter sido um hunter com 25 pontos de força e por ter quebrado minha guilda original por falta de saco.

Veja também


Vamos falar da próxima geração de MMOs

lanhouse

É noiz na lan... as mina pira!

No Reddit apareceu este tópico já faz uns dias… são tantas ideias e opiniões confusas que resolvi trazer a discussão aos meus miguxos online. Não somos especialistas… como bando jogamos Ragnarok Online, World Of Warcraft, City of Heroes e, atualmente, Star Wars: The Old Republic. Individualmente podemos acrescentar: Lord of the Rings OnlineStar Wars Galaxies, Rift, Eve Online, The Matrix Online (minha culpa), TERA, Guild Wars 2, Secret World, entre tantos outros de menor expressão… a galera curte um Beta Test por aqui… deveríamos até ganhar dinheiro com isso… é, acho que no final somos especialistas!

O termo “MMO de nova geração” aparentemente surgiu quando a Blizzard se pronunciou oficialmente quanto a Titan, nome do projeto, ou seja, não sabemos direito o que nos aguarda e nem o real significado do termo. Para tentar elucidar esta nevoa no futuro dos MMOs que tanto gostamos chamei Gary Para PresidenteClodoRod Jr., Tim’bricius, Lucto e Tristan para palpitar. Abaixo você vê a transcrição do melhor de nossa conversa.

Rockerz

Para começar creio que a próxima geração deverá ser um misto de jogo para hardcore e casual players, para que os dois tipos de jogadores não saiam da frente do PC, afinal, ambos dão lucro. Acredito no fim de quests “mate 10 porcos“, mesmo sem a Blizzard acreditar no player housing, esse extra já é uma realidade… só falta poder mexer mais na decoração. Acho bem, mas bem chato você ter que procurar uma almofada que combine com sua estante. Não acho obrigatório gráficos foto-realistas para que um jogo seja bonito, haverá 930849037483 mini games para que o jogador não saia do jogo… tipo o Pokemon anunciado no WoW: Mists of Pandaria.

ClodoRod Jr.

Olhe, casinha já é realidade em qualquer mmo que se preze. Até onde sei, Star Wars Galaxies já tinha isso bem resolvido, entre outros. A Blizzard é que promete há séculos e jamais vai permitir. Se pelo menos aumentassem as bags de uma forma justa para minhas necessidades, nem faria questão de casa. Para começar algo que EVE Online faz muito bem: um servidor único! Isso seria muito legal, daria um sentimento de universo e não de universos paralelos como é o modelo atual.

Queria poder me confundir com meu personagem de um modo que ainda não encontrei. Poder realmente ter a experiência de role play. Atualmente vários fatores terminam comprometendo esta experiência, as vezes acho até que o termo RPG deveria ser revisto na sigla MMORPG.

Player housing num nível detalhista, como há nos jogos de casa de redes sociais e como havia em The Elder Scrolls: Oblivion (eu não joguei Skyrim, então não sei se tem isso lá), onde você pode comprar itens e fazer tudo do seu jeito. Imagine então se fosse possível usar ferramentas como as de Minecraft (ou The Sims que é mais refinado, porém limitado) para pode modelar seu espaço!

Uma das coisas que mais quero ver também é desapego do mundo real. Eu fico irritado com esta mania terrível que os MMORPGs de fantasia tem de fazer eventos baseados nos nossos. Se é dia dos namorados, aí inventam algo parecido no jogo. Se é Natal, inventam de colocar neve com papai noel. Se é Ação de Graças, inventam um feriado bonzinho no jogo… Raios! Se estamos em outro mundo, então pq estas coisas? Isso quebra a experiência.

E também seria bem-vindo um sistema mais realista que não fosse baseado em níveis com distribuição de atributos físicos para cada nível alcançado. Eu prefiro sistema de aumento de skills + itens, o que corresponde a algo mais real.

Separação total entre PvE e PvP também é bem-vindo! Acho que já está mais do que provado por N jogos que essas duas coisas jamais serão balanceáveis!

E como achievements estão em moda, eu gostaria de ter um modelo onde eles não proporcionassem apenas mudanças estéticas ou premiasse com itens diferenciados. Achievements poderiam ser algo que influenciasse no poder do jogador, de forma que o tornasse alguém realmente especial dentro do universo do jogo e que forçasse os demais jogadores a buscar esta diferença de forma competitiva.

Tristan

OMG to imaginando um server único com 100mil logados ao mesmo tempo…o lag ia ser insano, Rod :) não rola. se muitas pessoas fizeram log ao mesmo tempo ate derruba um server por instabilidade… hackers adoram fazer isso :)

Continue lendo após a lombada.  Continue lendo

Veja também


Hate the game, not the player… ou igual, só que ao contrário!

wowvsrag

Se você é leitor antigo aqui do blog deve saber que constantemente arrumo um vício gamístico… esse ano já foram Sim City 4, Call of Duty, Gears of War, League of Legends (vergonha), Ragnarok Online e World of Warcraft. Mesmo sendo só os dois últimos sendo MMOs me viciei de forma vergonhosa por todos. Só parei de jogar um quando outro conseguia um espaço em meu coração de papel… é complicado explicar vício mesmo!

Ragnarok Online até hoje é pior que já encarei: gastei muito tempo, muito dinheiro… o interessante é que algumas amizades se estenderam a outros jogos e, querendo ou não, tem gente que só conheço na esfera virtual a quase dez anos. Amigos de jogatina… e de falar mal de jogos ainda não lançados em grupos do Facebook.

Por coincidência cósmica, ou não, Ragnarok Online foi o primeiro MMO no Brasil, temos que respeitar o jogo… pena que quem o mantêm no Brasil não respeita os jogadores. E até pelo tempo que o game existe ele está em sua sobre vida, sim amiguinhos, seu amado Rag está nas últimas e parará de respirar com ajuda de aparelhos em breve. Podem chamar os aparelhos de BOTs se quiser… tá cheio disso lá até hoje.

Para você que mora na Lua tenho uma novidade: World of Warcraft oficialmente no Brasil! YAY!

Já podemos chamar a Blizzard de carrasca na LUG? Acho que sim… World of Warcraft por R$ 15 e sem a necessidade de cartão de crédito internacional com o jogo básico (somente até a expansão Burning Crusade) é a alegria de qualquer pai e mãe nas férias escolares sonha!

O interessante é que a migração em massa já começou e já temos até mortos e feridos… a Blizzard simplesmente não esperava o volume de gente para a quantidade de servidores inicial! Tanto que um deles só poderá ser acessado por jogadores que irão criar o personagem no level 1!!!

É claro que a molecada não ficou quieta, o fórum oficial do jogo foi invadido por orcs e trolls que não são os vistos no jogo… e por coincidência ou não, são os mesmos que abitavam Rune-Midgard… agora esse povo está em Azeroth sem medo de ser feliz.

Com a transferência gratuita muito dos meus amigos estão largando o servidor em que brincávamos de morrer para a Horda, eu até queria transferir algum personagem para servidores brasileiros mas… não… não rolou. Veja bem, o problema para mim não sãos os “problemas” iniciais do jogo. Sempre é necessário uma adaptação, até em Star Wars: The Old Republic o tão esperado jedi vs sith está com problemas no seu lançamento… por que outros jogos não teriam problemas locais?

Meu problema não era ser campeado por horda, eu morria de boa… mas matava também… se bem que isso eu resolvi mudando meu night elf em goblin… nada contra jogadores que preferem só o conteúdo PvE… mas eu adoro PvP… e como meus miguxos estão largando o servidor PvP vou ficar por lá mesmo. O meu problema real são os jogadores adolescentes que jogam muito mais que eu… trombadinhas virtuais, é como os chamo. Não roubam, mas falam muita merda por nada… é essa parte dos MMOs que não gosto… as pessoas são muito cheias de orgulho por conta de algo que supostamente é uma máscara de proteção, afinal é só um joguinho. Sim, é só um joguinho… por isso mesmo não deveria ser assim!

A pior parte dos jogos de MMO é, na minha opinião, a parte que compete a você jogador! Ou você achou mesmo que eu ia reclamar de matar 10 javalis ou carregar 500 jellopys?

Veja também


Ragnarok Online DS ainda este ano

Eu nem sabia mas a versão DS de Ragnarok saiu no Japão o final do ano… e segundo o Joystiq sairá no final do ano em ingreis!

Classes, mapas e skills aparentemente estão todos no mesmo lugar… eu só queria que meu sniper aposentado do bRO pudesse ser utilizado… o Southstar poderia ressuscitar o sage com laço na cabeça e o DL não jogaria mais sozinho…

Veja também


Porque não jogo mais de sniper no bRO

sniper-ro-jpg

Isso pode até ser considerado um texto mimimi, mas já vi algumas pessoas levantarem esta questão no fórum da LUG e mais outras concordando, então acho que esse assunto não é uma neura pessoal – a não ser que se trate de uma neura pra lá de coletiva. O cara da Gravity que gostava dos hunters definitivamente não trabalha mais lá, e no lugar dele com certeza está um outro que os odeia.

Para começar, acho importante estabelecer as características de um hunter e consequentemente os motivos que levam alguém a escolher esta classe. Dano alto a distância, graças à combinação de cartas na arma com elementos; a destreza serve tanto para elevar esse dano como para aumentar a precisão e um pouco a velocidade de ataque; que é alta graças a agilidade, que por sua vez aumenta também a esquiva. Sendo assim, um hunter era um ótimo personagem para solar, poderia ser um bom damager em um grupo e um bom personagem para levar um mvp. Entretanto, o gasto com os arcos sempre foi considerável, pois é necessário ter vários, de diferentes combinações, específicos para cada mapa ou monstro.

Entretanto, as habilidades deixam muito a desejar. Você tem mais ponto de habilidade do que habilidade para gastá-las. Enquanto você é hunter, a sua melhor habilidade de ataque é uma que você ganha enquanto é arqueiro. Você pode ter três habilidades que eles dizem dar dano em área, mas só sendo muito ingênuo para acreditar que chuva de flechas, ataque aéreo e armadilha fazem estrago. Aliás, você pode ter muitas armadilhas, mas você só vai usar uma. O melhor mesmo é a concentração, que aumenta a destreza e agilidade em porcentagem. Ah, mas quando você renasce e vira sniper tudo muda não é?

Claro que muda… você ganha duas habilidades que te ajudariam muito, caminho do vento e visão real. A primeira gasta 100 de sp no nível 10, aumenta em 3 a sua esquiva (puxa!), em 3% a sua velocidade de ataque (só que é no meio dos cálculos malucos, então na prática você com sorte arredonda o número) e você anda mais rápido (que interessante!). A segunda é ótima, aumenta ataque, crítico, precisão, +5 em todos os atributos e… gasta 40 de sp e dura 30 segundos. Sacou? A não ser que você opte pela build maravilhosa que soque pontos em inteligência, nenhum sniper tem sp suficiente pra usar tudo isso. Mesmo que você tenha uns 90 de inteligência e possa usar tudo isso, a sua melhor skill de ataque, o assalto do falcão (que dá um dano constante que ignora defesa) vai tirar uns 7000 de dano e você vai esquivar muito mal, apanhar e ter pouco HP mesmo tendo vitalidade também. Tiro preciso, a primeira e única habilidade que dá um bom dano de área. Mas assim como todas as outras habilidades de sniper, tem cast, tem delay, gasta 30 de sp e não dá pra se usar enquanto estiver solando. Ou seja, se você quiser solar, vai continuar usando concentração, rajada e vez ou outra alguma outra habilidade de sua preferência, pra logo depois sentar ou, com sorte, usar a sua walgwagun em uma plantinha pra recuperar o sp. Dano cardeado com elemento já não é exclusividade há muito tempo.

Enquanto isso, o que as outras transclasses, ou mesmo em alguns casos, classes 2 ganharam? Ah, nada de mais. Arquimagos podem dobrar os danos cavalares de suas magias; Algozes podem usar veneno, destruidor de almas, ice pick e aumentam a precisão nas lâminas destruidoras; os lordes podem dar danos cavalares com suas lanças em espiral, além de terem muito mais HP; criadores só ganharam AD e os alquimistas seus bots legalizados; professores podem recarregar o sp de qualquer um, inclusive de monges que podem soltar quantos asuras quiserem; ciganas e menestreis usam o vulcão de flechas que causam um dano monstruoso,além de poderem atuar como suporte; sumos sacerdotes têm assumptio… Você percebe melhor o upgrade que cada transclasse recebeu se colocar a classe 2 e sua respectiva transclasse para lutar em um 1×1 no pvp e você verá que um sniper demorará mais tempo para derrotar um hunter em relação aos outros – vai depender da habilidade de se curar com poção de cada um.

Nunca fui contra o balanceamento das classes. Achei justo quando surgiu a ice pick porque gatuno/sin era uma classe difícil de se upar. Os criadores mereciam ter um AD porque alquimistas penavam para alcançar o 99. Bardos e ciganas tinham que aguentar kunlun e stings se quisessem upar. Mas exageraram nessa ajudinha, mapas novos, novos itens, novas habilidades… Sem contar os bruxos, sacerdotes e cavaleiros, que são classes que nunca passaram por alguma crise de atualização e ainda foram beneficiados em suas versões transclassudas.

Resumindo o atual cenário do bRO: vieram muitos mapas novos, mas a maioria são lugares que só se consegue sobreviver com grupos. Mas um sniper nunca é uma opção para isso, ele só entra no grupo se for amigo de alguém, por caridade. Ele não é o que dá mais dano a distância, nem o que dá mais dano físico, nem de área, não controla mob, não é o de maior esquiva, não tem buff, morre fácil e não tanka. E são esses os lugares que geram mais pontos de experiência no jogo! Solar? Nao se criaram mapas novos para isso, as opções são sempre as mesmas e os mapas estão lotados. Equipamentos novos, o que é isso? Em um futuro pra lá de distante, virão alguns equipamentos interessantes, mas que provavelmente terão preços absurdos porque só serão dropados de bichos mais absurdos ainda – e não se esqueça que dificilmente um sniper estará em um grupo que consegue enfrentar um bicho desse, principalmente se for um mvp.

Em tempo: existe alguma habilidade que imuniza um personagem de ataque mágico? Ou de ataque físico? Não né… mas os NOVIÇOS tem uma habilidade que imuniza quem ele quiser de ataques a distância. Delícia, né não? Atualizaram as janelas de chat do BRO: legal, os sacerdotes agora podem ver quando os buffs acabam; os cavaleiros e ferreiros sempre tiveram avisos no chat quando os seus buffs terminam e começam, mesmo eles estando visivelmente amarelos ou vermelhos; mas os arqueiros e evoluções ainda dependem de ver se o ícone da concentração ainda está lá.

Não preciso falar muito sobre os hunters na Guerra do Emperium. Antes até se tinha uma função, matar os personagem com defesa baixa, distribuir status e colocar armadilhas. Para isso, o pobre que queria se divertir na guerra deveria sacrificar alguns pontos em vitalidade, que é um atributo que não salvava hunter nenhum da morte mesmo naquela época – era só pra ele morrer menos rápido. A função das armadilhas era um baita de um servicinho sujo, pois servia para prender aqueles que acabavam de sair dos portais enquanto eles tomavam dezenas de magias no coco – e muitas vezes você já se encontrava no ponto de retorno até perceber o que estava acontecendo por causa do lag. E claro, o dano a distância e as esquiva são diminuídos. Depois de um tempo, as armadilhas poderiam prender todos, tanto os inimigos quantos os amigos e você mesmo com a desculpa que assim a coisa se tornaria mais real. Mas uma nevasca convocada por um bruxo só congela os seus inimigos, isso sim é muito real. Com o dano diminuído, os equipamentos e as transclasses, hunter não mata ninguém.

Já não somos os melhores no pvm, o solo está cada vez mais sendo deixado de lado, não levamos mais mvp e nunca fomos bons em woe… o que resta para a classe então? O que saiu até agora na Coréia não nos dá esperança alguma. Até lançam equipamentos interessantes, mas ao mesmo tempo criam equipamentos mais interessantes ainda para as outras classes. Até mesmo no pouco que anunciaram sobre as classes 3. Rangers montarão em um lobo e terão mais armadilhas. Olha, essas armadilhas têm que ser muito boas, a ponto de fazer milagres, para que a classe 3 correspondente a hunter não fique em desvantagem com as outras – mas eu não me surpreenderia se a palhaçada continuasse.

Por que tudo isso? Eu sempre quis virar sniper, foi muito difícil para mim virar 99 e renascer. E quando finalmente consegui, vi que todo aquele esforço foi em vão. O presente está uma meleca, o futuro não me anima e passado só sustenta museu. “Cria outro personagem”, eu já ouvi muitos dizerem. Mas eu tentei, eu não quero outro personagem e tenho uma sniper de nível consideravelmente alto depois de pagar quase 3 anos de mensalidade para a LUG.

E agora, Gravity? Mivodi né, perdi preiboi!!1!

Veja também


Eu lí a Revista Level UP!

Quem acompanha o Farofeiros sabe que rola uma farofa básica no MMORPG mais besta do mundo: Ragnarok Online. Não tem jeito… fazemos propaganda de graça do jogo… somos viciados e normalmente estamos discutindo sobre o jogo aqui na nossa praia particular.

Com uma nova expansão surgindo, a heresia de não traduzir Heritage chegará dia 5 de junho (valeu noobaiada!). Novas cidades, transclasses, chapéus e armas novas sem pagar nada a mais, pelo menos em teoria.

A data está marcada, e junto uma revista com o jogo completo junto à expansão! É bom lembrar que até a data da publicação deste artigo não havia sido disponibilizada pela Level Up! Games nenhum link para o download da expansão… a única maneira de se obter é a revista.

A revista autoproclamada como a primeira especializada em jogos online do Brasil é bonita. Nada mais que isso. As informações ali contidas são para preguiçosos, ou iniciantes!

Utilizando imagens de loadscreens de outros servidores a revista brilha aos olhos… mas no texto… fico triste que algumas pessoas que considero bons profissionais terem feito algo dessa qualidade. Eu sei que  é preciso ganhar dinheiro, eu faria a mesma coisa provavelmente, mas a qualidade está abaixo da média das revistas de games da Futuro.

É uma breve apresentação do que existe no jogo e o que virá com a expansão… tirando isso, não há novidades… Ah, eles falam de The Duel e City of Heroes/Villians… passam informações como a de uma embalagem e tentam mostrar que a LUG faz muita coisa… coisa que jogadores mais antigos de Ragnarok sabem bem.

É um chamaris para as crianças em férias… se não é seu caso compre pelos CDs e dê a revista para aquele seu primo chato recortar…

Veja também