Categorias
Opinião

Minha vida é um funk mal feito

Por mais que eu tente, jure, reze, suplique, adore ou peça para forças maiores que eu mesmo não adianta, todo dia tenho que mostrar que minha invariável avareza é algo desconcertantemente belo e único nesta parte da realidade.

Não que isso seja real.

Aliás, que realidadezinha furreca essa hein? Nada de superpoderes, nada de labirintos mágicos, nada de invasões alienígenas. Mulheres alteradas geneticamente tão para sair mas duvido que saia uma versão para Playstation 3. Dead Meemaw gostou disso.

Na verdade é tudo mentira, você deveria se conter em seu cubículo em represaria ao sistema opressor que te impede de fumar maconha. Seu maconheiro.

Coloque-se na situação a seguir, prometo que lhe farei concordar comigo. Sem doer, olha só como sou amável.

Imagine-se em sua praia favorita, com a temperatura e sombra perfeitos. A areia de tão fina faz cócegas em seu nariz, mas isso não te atrapalha, você até acha graça de tamanha frivolidade que acerca vossa bela face avermelhada do mormaço. De um lado você aprecia o amor da sua vida, linda, sorridente, sem banhas e com silicone, digamos que é o amor da sua vida versão 2011-2012, cheia de acessórios e novinha, tudo para você.

Do outro lado um barril cheio de gelo e com a sua cerveja favorita, o detalhe fica por conta das latas: nelas estão escritas Obrigado Por Me Beber. Sim, a empresa que faz a cerveja fez uma série ilimitada e só para você de sua cerveja favorita. E eles ainda o estão agradecendo por isso!

O resto da praia não chama muito a atenção, o mar e o movimento estão calmos.

Nesse cenário eu poderia falar que sua sogra, ou sua ex-mulher, ou sua filha com a fralda suja, ou sua esposa com cara de cu na foto com seu filho, mas não falarei. Essas são coisas que você, meu amigo, escolheu! Então sofra com prazer.

Agora, se você não tem nenhum dos extras acima, o que eu poderia fazer para acabar com a fantasia perfeita? Sim, você leu o título. Sim, vou falar de funk. Essa corja pilantra e salafrária aparecem no meio do seu sonho, mas não ao seu lado, a uns quinhentos metros de distancia, tocando qualquer merda que eles considerem música e nem se importam com qualquer coisa. Eles precisam mostrar que tem pinto pequeno mas o barulho é grande.

Funk é um estilo musical grotesco, falho, abusivo, pornográfico, imbecil e, o pior de tudo, que ninguém escuta sozinho. Os filhos da puta que ouvem essa merda gostam de mostrar para os outros que gostam daquela merda. Aí vira uma rebostiação sem freio.

Em ônibus me parece que proibiram essa bosta de ser tocada sem fones de ouvido, mas preciso de um lei que proíba em carros também. Aliás, esse estilo musical deveria morrer, na verdade deveriam ter enforcado com o próprio cordão umbilical assim que nasceu.

Já repararam que quem gosta de rock não sai com o som na altura desse povo que gosta de funk? Mal gosto chama mal gosto não?

Pensamento do Dia

“Só tem um, mas se você esperar um pouquinho pode levar dois.”

Vendedor mágico de shopping center é mágico.

Envie o seu pensamento ritmado também.

Por Rodrigo Castro

Debochado, inconveniente, guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.