Categorias
Opinião

Doutrinação

Farofeiros e farofeiras,

Neste fim de semana confesso que me diverti mais do que deveria assistindo ao show anual dos atrasados do ENEM. Todo anos a mesma história, todo ano a mesma coisa. Sou um ser de qualidades questionáveis, claro que sou, sou como você. Sou melhor, mas ainda sim sou como você.

O tema da redação para aqueles que conseguiram entrar para fazer a tal prova foi polêmica, mas não me assustou, o que me assustou foi a reação de doutrinadores acusando algo de doutrinar as pessoas. Estes postulados de representantes do povo, uma porção religiosa e outra porção militar, gente preconceituosa e de pensamento limitado que sempre procura o benefício próprio em cima de minorias. Mas chega o ponto que a imbecilidade transborda e acaba aflorando como peidos no ar quando eles reclamam de algo injusto, depois de chacotar e remover direitos de minorias, de que o seu povo fiel e doutrinado está sendo injustiçado por uma suposta doutrinação que ocorreu devido ao tema de uma redação. Doutrinadores reclamando de doutrinação.

Na escola aprendi algo histórico, algo que ameaçou a cultura indígena, a catequização. Doutrinar os indígenas que não seguiam a doutrina católica. Esses doutrinadores vestidos de padres jesuítas abriram caminhos para diversos tipos de absurdos cometidos por nossos colonizadores. Escravos eram proibidos de praticarem sua religião, aliás hoje religiões afrodescendentes não são consideradas religiões por esse falso estado laico que vivemos. Aí homens reclamaram que mulheres tinham direitos demais. Me regozijo novamente dentro das palavras de um livro que não sigo, mas é a fonte religiosa de toda essa gente preconceituosa, esses que seguem a bíblia conseguem amar o próximo como a si mesmo?

Aplaudo em pé quem teve o culhão de jogar esse tema para a prova do ENEM que realmente fala para esses idiotas preconceituosos que para entrar em uma universidade é preciso virar gente. Mas preciso sim divagar mais profundamente pelo tema que envolve a violência sofrida pela mulher na sociedade brasileira.

Na verdade um povo taxado como alegre me surpreende ser tão preconceituoso e violento, creio que o nosso fálico sistema de segurança seja culpado por não coibir qualquer agressão, seja a forma que for, violência física, moral, verbal ou até mesmo assédio. Considerar que algo seja “normal” ou “simples” é uma violência também. Imagino o seguinte, todos temos mães e irmãs, tias, primas, esposas e namoradas, como alguém que ama uma mulher pode cometer tanta violência contra ela? Como alguém pode monstruosamente ofender uma mãe?

Não sei se a humanidade tem salvação.

Pensamento do Dia:Eu amo a Deus!, porém odiar a seu irmão, é mentiroso, porquanto quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não enxerga. Ora, Ele nos entregou este mandamento: Quem ama a Deus, ame de igual forma a seu irmão.” – Está escrito no livro que você diz seguir seu preconceituoso do inferno.

Por Rodrigo Castro

Debochado, inconveniente, guru de bobajada, coach de piadas sem graça e sommelier de ironia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.